Huawei adere a acordo de governança e defende padronização de testes

Foto: Divulgação

A Huawei anunciou nesta segunda-feira, 5, a sua adesão ao "Apelo de Paris para Confiança e Segurança no Ciberespaço". Lançado pelo governo francês durante o Fórum da Governança da Internet (IGF) de 2018, o chamado por um modelo multissetorial de governança digital reúne 564 signatários, entre nações, companhias e organizações civis. Como membro, a Huawei afirma que vai "advogar pela adoção universal de testes objetivos e verificação de padrões para todos os fornecedores de tecnologia".

"Ao depender de padrões de terceiros para testar a segurança da tecnologia criada por qualquer dessas empresas, podemos garantir que as decisões sobre o assunto são baseadas em fatos em vez de emoções ou retórica política", afirmou a Huawei, em comunicado à imprensa. Nos últimos meses, a companhia tem classificado como políticas as acusações (ainda sem ter apresentado provas) de espionagem feitas pelo governo norte-americano e que resultaram em sanções contra a fornecedora.

Como signatária do Apelo, a empresa chinesa e outros membros devem atuar juntos para "tornar produtos digitais mais seguros, reforçar a defesa coletiva contra cibercrimes e promover cooperação entre stakeholders através de fronteiras nacionais". Eles também se comprometem a seguir normas internacionais de comportamento responsável no ciberespaço.

Entre os países que não assinaram o documento estão EUA, China e Brasil (o CGI.br apoia a iniciativa, por sua vez). Já boa parte do bloco europeu reconhece o Apelo de Paris, bem como nações como Austrália, Coreia do Sul e Japão. No total, 67 estados e 358 empresas do setor privado assinaram o chamado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.