Telebras diz que atenderá pequenos provedores com o SGDC já em outubro

Antena do Projeto de satélites SGDC, da Telebras

A Telebras prometeu para outubro o início da oferta de capacidade do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) para pequenos provedores. Segundo o diretor técnico e presidente interino da empresa, Jarbas Valente, a ideia é anunciar em breve a estratégia completa, que inclui um modelo de acordo semelhante ao de operadoras móveis virtuais. "Vamos chamar a todos na Telebras, principalmente associações (de provedores) e mostrar o plano de negócio. Aí sim, vão depois poder nos procurar", declarou ele durante palestra de encerramento do Conecta Brasil – Seminário de Expansão da Banda Larga pelos Provedores Regionais – na Anatel nesta quarta-feira, 5.

De acordo com o presidente interino, a Telebras deverá ter um modelo de acordo para venda de capacidade para provedores semelhante ao modelo das operadoras móveis virtuais. "Nossa ideia é que o acordo seja parecido no SMP com o MVNO, com um autorizado, que nos representa, mas tem outorga; e uma credenciada", declara.

Com isso, a empresa espera poder atender e criar backhauls em municípios onde não é viável chegar com fibra. Basta o provedor instalar um HUB e realizar o atendimento em última milha com Wi-Fi, por exemplo. "Se vocês fossem comprar VSATs seria muito mais caro, adquirindo o pacote da Telebras fica muito mais barato", explica.

Valente confirma que com o uso do satélite  haverá uma latência de cerca de 700 ms, "mas normalmente você não percebe em banda larga". Diz ainda que será possível oferecer velocidades "de 10 ou 20 Mbps, se tiver rede terrestre de alta capacidade". A estimativa de largura de banda será de 100 Mbps, a depender do tráfego.

O ex-conselheiro da Anatel, que assumiu interinamente a presidência da Telebras após a saída de Antônio Loss na última segunda-feira, 3, explicou ainda que o projeto encomendou três antenas de 13,5 m (que se unirão a mais duas) para banda Ka – uma delas saiu nesta quarta-feira da China e chegará ao porto de Salvador ainda em julho, segundo ele. O primeiro ponto a ficar pronto é o do Rio de Janeiro, seguido de Brasília, Salvador e Florianópolis. Depois, com a ligação do ponto em Campo Grande, o da capital baiana vira backup.

Edital

O edital para a venda de capacidade excedente, que deveria ter saído na segunda-feira, não teve a data divulgada por Jarbas Valente. "Aprovamos no conselho de administração na semana passada, estamos refinando o edital e encaminhando ao órgão de controle para mostrar tudo certo", declara.

1 COMENTÁRIO

  1. onde a telebras comprou 5 antenas, sao 3.
    Antena da Estação de Acesso de Salvador é embarcada para o Brasil

    6 de julho de 2017

    As antenas das Estações de Acesso de Florianópolis e de Campo Grande também já têm datas marcadas para embarcar. As obras e as bases das antenas estarão prontas para recebê-las assim que chegarem nas estações.
    No total, o SGDC é composto de cinco antenas de grande porte, incluindo as dos Centros de Operações Espaciais (COPE's) de Brasília e do Rio de Janeiro, que estão operacionais e em processo de adaptação para também realizarem funções de comunicação.
    http://www.telebras.com.br/inst/?p=8378

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.