DSA projeta avanço de 6 GHz para WiFi 6E em novos países das Américas

Em comunicado onde comemorou a decisão da Anatel de liberar toda a faixa de 6 GHz para WiFI 6E, a Dynamic Spectrum Alliance (DSA) projetou novas decisões regulatórias sobre o tema em mais países das Américas ainda em 2021.

Segundo a entidade, que advoga pela gestão compartilhada de espectro, Colômbia, México, Honduras, Costa Rica, Peru, Argentina e Canadá devem bater o martelo sobre o 6 GHz até o fim do ano.

Com a confirmação da decisão pela Anatel, o Brasil foi considerado um futuro hub para a tecnologia. "A alocação de toda a banda de 6 GHz é crítica para que tecnologias que usam espectro não licenciado, como Wi-Fi 6E, possam ser lançadas, desenvolvidas e prosperar no País", sinalizou a presidente da DSA, Martha Suarez.

Notícias relacionadas

Como revelado no ano passado, a estimativa da aliança é que a destinação gere um impacto positivo de US$ 164 bilhões na economia brasileira. Entre os grandes beneficiados estariam provedores regionais de Internet, empresas e consumidores de aplicações de vídeo.

5G

A DSA também destacou espaço para o WiFi 7 em 6 GHz no futuro, além do 5G em cima de espectro não licenciado (NR-U). Entre os membros da associação estão gigantes de Internet como Amazon, Facebook, Google e fornecedoras como Cisco e CommScope.

Vale notar que, ao contrário da DSA, a GSMA (representante global das operadoras) vê a destinação de todo o 6 GHz para WiFi 6E como um risco ao 5G. A entidade acredita que parte do espectro deveria ser resguardada para atendimento da futura demanda por serviços móveis.

Os novos requisitos técnicos do WiFi 6E já foram publicados pela Anatel. A expectativa é que as primeiras certificações de equipamentos sejam concluídas em semanas, com produtos chegando em breve ao mercado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.