TBNet mira expansão no mercado B2B e 5G para caixa eletrônico

Empresa de telecomunicações do grupo TecBan (que detém a rede de autoatendimento Banco24Horas), a TBNet está traçando planos de expansão dentro e fora do setor bancário – inclusive com planos de equipar caixas eletrônicos com 5G.

Em entrevista a TELETIME, o diretor executivo da empresa, Robert Baumgartner Jr., abordou o crescimento da operação nos últimos dois anos. Neste intervalo (no qual R$ 25 milhões foram investidos na TBNet), a operadora deixou de atender apenas a demanda interna da TecBan e passou a competir pelo mercado em geral.

Hoje, o serviço provido atende 11,5 mil pontos comerciais, entre agências bancárias, lojas e farmácias. A tecnologia permite a conexão de 15 mil terminais de autoatendimento (ATM). Depois de faturamento de R$ 30 milhões em 2019, a espera projeta valores entre R$ 70 milhões e R$ 80 milhões nos próximos dois anos.

Notícias relacionadas

5G

Ao lado dos planos de expansão está o desejo de utilizar a tecnologia 5G. "Já temos uma POC [prova de conceito] bastante avançada com uma operadora. Desenvolvemos um hardware compatível com o fornecedor e estamos testando o 5G nos ATMs", afirmou Baumgartner.

Isso porque o carro chefe da TBNet é oferecido através de parceria com as próprias operadoras móveis. A provedora de Internet integra dois chips de empresas diferentes em um modem agnóstico, oferecendo um serviço redundante que, segundo o diretor executivo, tem batido de frente com outras tecnologias (como a via satélite).

Com o 5G, a provedora ainda pretende ir além. "Vamos poder prestar mais serviços no ATM", afirmou o Baumgartner, sinalizando a evolução de modelos como o saque que começa no celular e termina no caixa eletrônico. A possibilidade de irradiar um sinal de Wi-Fi 5G para a lojas, atendendo inclusive módulo de Internet das Coisas (IoT) também foi mencionada.

Ampliação

Após ampliar a atuação para varejistas, a TBNet também vislumbra a possibilidade de atender pequenas e médias empresas e até mesmo clientes pessoa física no futuro. No momento, a empresa inclusive trabalha ao lado de uma startup para conseguir baratear o hardware responsável pela integração dos chips (hoje fornecido sobretudo pela Cisco) e ampliar o escopo de atuação.

Por outro lado, a TBNet não está disposta a direcionar investimentos para infraestrutura de telecom, a não ser em casos muito pontuais. Hoje, o que a empresa tem construído é um backbone Wi-Fi que atende cerca de 1,5 mil na zona Norte de São Paulo e em Guarulhos (SP).

Demanda própria

Se o atendimento de outras empresas é parte do planejamento da empresa, a vantagem de ter um braço de telecom suportando as operações da TecBan também foi destacada. Segundo Baumgartner, com a operação interna, a ativação da Internet em um ATM passou de 45 dias médias para um. Já telecom deixou de ser a terceira linha de gastos dentro do grupo e se tornou a sétima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.