Primeiro dia de leilão rende lances de R$ 7 bilhões. Boa parte será convertida em obrigações

Aconteceu nesta quinta, 4, o leilão das faixas de frequência que serão utilizadas para o 5G no Brasil. São ao todo 3.610 MHz de espectro divididos nas faixas de 700 MHz, 3,5 GHz, 2,3 GHz e 26 GHz, num valor de licitação estimado em pelo menos R$ 50 bilhões, considerando as obrigações mínimas do edital e os valores que serão pagos pelo uso de espectro. Habilitaram-se para entregar propostas 15 empresas diferentes, e ao longo do dia serão conhecidos os grupos que deram as melhores propostas para cada faixa. O primeiro dia da licitação envolveu propostas para as faixas de 700 MHz, 3,5 GHz e 2,3 GHz. A faixa de 26 GHz terá as propostas abertas nesta sexta, 5.

Ao todo, as faixas licitadas nesta quinta tiveram lances de R$ 7,1 bilhões, sendo que a maior parte destes lances será convertido em mais obrigações, além daquelas já previstas para cada uma das faixas. A conversão dos ágios em mais obrigações deve acontecer em nova sessão no próximo dia 9, terça. Confira os vencedores.

LotesCoberturaOperadoraFrequênciaBlocoValor (R$ Milhões)Ágio
A1NacionalWinity/Pátria700 MHz20 MHz1.427805%
B1NacionalClaro3,5 GHz80 MHz3385,18%
B2NacionalVivo3,5 GHz80 MHz42030,69%
B3NacionalTIM3,5 GHz80 MHz3519,20%
D33NacionalClaro3,5 GHz20 MHz80,340%
D34NacionalTIM3,5 GHz20 MHz80,340%
D35NacionalVivo3,5 GHz20 MHz80,340%
D36Nacionalvazio3,5 GHz20
MHz
C1Região Nortevazio3,5 GHz80 MHz
C2Região Norte e SPSercomtel3,5 GHz80 MHz82719%
C4Região NordesteBrisanet3,5 GHz80 MHz1.25013741,71%
C5Região Centro Oeste (exceto setores 22 e 25 do PGO)Brisanet3,5 GHz80 MHz1054054,27%
C6Região SulConsórcio 5G Sul3,5 GHz80 MHz73,601454,74%
C7RJ, ES, MG (exceto setor 3 do PGO)Cloud2U3,5 GHz80 MHz405,106226%
C8Setores 3, 22, 25 e 33 PGOAlgar3,5 GHz80 MHz2,35358,50%
E1Região NorteClaro2,3 GHz50 MHz72101,79%
E3SP, exceto setor 33Claro2,3 GHz50 MHz750755,10%
E4Região NordesteBrisanet2,3 GHz50 MHz111,390%
E5Região Centro OesteClaro2,3 GHz50 MHz150381,15%
E6Região SulClaro2,3 GHz50 MHz210260%
E7RJ, ES, MG (exceto setor 3 do PGO)Vivo2,3 GHz50 MHz176,40124,75%
E8Setores 3, 22, 25 e 33 PGOClaro2,3 GHz50 MHz32406,19%
F1Região NorteVivo2,3 GHz40 MHz291,59%
F3SP, exceto 33Vivo2,3 GHz40 MHz231229,21%
F4Região Nordestevazio
F5Região Centro OesteVivo2,3 GHz40 MHz30,0020,28%
F6Região SulTIM2,3 GHz40 MHz94,50102,30%
F7RJ, ES, MGTIM2,3 GHz40 MHz450616,69%
F8Setores 3, 22, 25 e 33 PGOAlgar2,3 GHz40 MHz571027,80%
Notícias relacionadas

Confira o que aconteceu minuto a minuto

19:58 – Faixa de 2,3 GHz teve resultado final de R$ 2,39 bilhões, considerando os blocos de 50 MHz e os blocos de 40 MHz.

19:57 – Sessão será suspensa e leilão da faixa de 26 GHz começa nesta sexta às 09:00.

Comissão de licitação comemora o resultado do primeiro dia: R$ 7 bi em lances

19:55 – TIM desiste e Algar leva Lote F8 por R$ 57 milhões, ágio de 1027,08%

19:50 – Algar eleva a R$ 57 milhões a sua proposta para o lote F8.

19:49 – TIM volta a pressionar e sobe sua oferta para R$ 52,5 milhões.

19:48 – Lembrando que para a operadora Algar o lote F8 é vital para assegurar a faixa de R$ 2,3 GHz em sua própria área de atuação, já que no bloco de 50 MHz a Claro levou a faixa com um lance de R$ 32 milhões. A Algar tem sido o principal opositora à venda da Oi Móvel no Cade, operação em que Claro, TIM e Vivo são as maiores interessadas.

19:45 – Algar oferece R$ 50 milhões para o Lote F8.

19:43 – TIM eleva mais uma vez sua proposta para R$ 45 milhões no lote F8.

19:38 – Algar se mantém na disputa e sobe oferta para R$ 42,5 milhões para o lote F8.

19:36 – TIM sobe proposta para R$ 40 milhões para a área do Triângulo Mineiro na faixa de 2,3 GHz.

19:33 – Algar repica proposta para R$ 37 milhões.

19:31 – TIM mantém disputa e sobe oferta a R$ 35 milhões.

19:29 – Em novo lance, Algar sobe oferta para R$ 32 milhões para tentar garantir o bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz.

19:26 – TIM sobe proposta R$ 30 milhões e segue na disputa pelo Lote F8.

19:24 – Algar eleva proposta para R$ 26 milhões no Lote F8.

19:21 – Algar sobe proposta para R$ 21 milhões, mas TIM já apresenta nova proposta no valor de R$ 25 milhões na sequência, e segue pressionando a Algar.

19:18 – Algar sobe sua oferta para R$ 16 milhões mas TIM imediatamente sobe para R$ 20 milhões. Disputa segue aberta no lote F8.

19:12 – TIM eleva proposta para R$ 15 milhões e coloca pressão sobre a Algar, que precisa garantir a vitória no lote se quiser ter a faixa de 2,3 GHz em sua própria área de cobertura.

19:10 – Algar eleva sua proposta para R$ 13 milhões no Lote F8. Disputa é essencial para Algar garantir espectro de 2,3 GHz em sua própria área de atuação.

19:06 – Lances iniciais para o Lote F8 são: Algar – R$ 9.030.357,00; TIM – R$ 12 milhões; Vivo – R$ 8 milhões; e Fly Link – R$ 5,5 milhões. Algar e TIM vão para a disputa.

19:05 – Anatel já anunciou que este será o último lote do dia. Propostas para a faixa de 26 GHz devem ser abertas apenas amanhã (dia 5).

19:05 – Para o lote F8, disputam Algar, Fly Link, TIM e Vivo. Trata-se do lote correspondente ao bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz correspondente aos Setores 3, 22, 25 e 33 (Triângulo Mineiro).

18:59 – Claro desiste da disputa e TIM leva Lote F7 com lance de R$ 450 milhões e ágio de 616,69%. Com isso, TIM garante cobertura no Sudeste (Exceto SP) na faixa de 2,3 GHz.

18:55 – A TIM sobe proposta para o lote F7 para R$ 450 milhões. Segue a disputa.

18:52 – A disputa segue, e a Claro eleva seu lance a R$ 421 milhões na disputa com a TIM. As duas operadoras brigam intensamente para levar um bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz na região Sudeste (exceto SP).

18:47 – A TIM eleva sua proposta a R$ 400 milhões para o lote F7.

18:44 – Claro eleva lance a R$ 360 milhões no lote F7. Lembrando que somando todos os lotes, as vencedoras da faixa de 2,3 GHz ainda terão a obrigação de levar 4G a mais de 9 mil localidades e 416 cidades hoje não conectadas com banda larga móvel.

18:42 – TIM sobe sua proposta para R$ 340 milhões no lote F7 e bloco de 40 MHz já vale quase o dobro do valor final do bloco de 50 MHz da faixa de 2,3 GHz na mesma área (lote E7).

18:40 – Claro sobe sua proposta para R$ 300 milhões no lote F7 e disputa segue acirrada com a TIM para ver quem fica com o bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz no Sudeste (exceto SP). Valor já supera o que a Vivo pagou pelo lote de 50 MHz na mesma área (R$ 176,4 milhões)

18:34 – Em novo repique, TIM oferece proposta de R$ 285 milhões ao Lote F7.

18:30 – Claro eleva sua proposta para R$ 220 milhões e mostra disposição para brigar pelo bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz no Sudeste (exceto SP, onde a própria Claro já legou o bloco de 50 MHz).

18:27 – TIM eleva proposta para R$ 200 milhões no Lote F7.

18:22 – Claro oferece R$ 126 milhões, e a TIM oferta R$ 82 milhões pelo Lote F7. As empresas disputarão o bloco de 40 MHz para o Sudeste (exceto SP). No bloco de 50 MHz, a Vivo foi a vencedora na mesma área.

18:21 – Claro e TIM estão aptas à disputa do lote F7 (Sudeste exceto SP)

18:20 – Vivo desiste da disputa no lote F6 e TIM vence com lance de R$ 94,5 milhões, ágio de 102,3%. Com isso, TIM leva sua primeira licença na faixa de 2,3 GHz (bloco de 40 MHz), na Região Sul.

18:17 – TIM sobe proposta para R$ 94,5 milhões na disputa pela Região Sul (Lote F6).

18:13 – Vivo eleva a proposta ao lote F6 para R$ 90 milhões.

18:12 – TIM sobe sua proposta para R$ 82 milhões e segue na disputa para levar o bloco de 40 MHz na faixa de 2,3 GHz no Sul do País.

18:09 – Vivo eleva sua proposta para R$ 77,175 milhões na disputa pelo lote referente à Região Sul na faixa de 2,3 GHz.

18:06 – TIM eleva proposta no lote F6 para 73,5 milhões.

18:03 – TIM apresenta proposta de R$ 61 milhões e a Vivo ofereceu R$ 70 milhões de lances iniciais para o Lote F6, referente à Região Sul.

18:00 – No Lote F6, para a Região Sul, apresentam envelopes de preço as empresas TIM e Vivo.

17:58 – Apenas a Vivo apresenta proposta no Lote F5: R$ 30 milhões, com ágio de 20,28%. Com isso, a operadora garante 40 MHz na faixa de 2,3 GHz no Centro Oeste.

17:55 – No Lote F5 (Centro Oeste), apresentaram garantias a Vivo e a TIM.

17:54 – Lote F4 fica deserto, pois nem TIM nem Vivo apresentaram propostas. Com isso, apenas a Brisanet terá espectro de 2,3 GHz no Nordeste.

17:51 – No Lote F4 (Nordeste) a disputa fica restrita a Vivo e TIM.

17:50 – TIM desiste e Vivo leva por R$ 231 milhões e ágio de 229,21% vencedora do Lote F3 (Estado de SP, no bloco de 40 MHz da faixa de 2,3 GHz)

17:45 – Vivo apresenta proposta de R$ 231 milhões no Lote F3.

17:43 – TIM eleva sua proposta no lote F3 para R$ 220 milhões e inicia a disputa pelo Estado de São Paulo. Vivo já havia disputado o bloco de 50 MHz com a Claro e perdeu. Terá nova chance na disputa pelo bloco de 40 MHz.

17:37 – TIM faz proposta de R$ 92 milhões, contra R$ 200 milhões da Vivo. As duas irão disputar o lote F3, referente ao Estado de São Paulo.

17:36 – Começa a disputa pelo Lote F3 (Estado de SP), com Vivo e TIM na disputa.

17:34 – Apenas a Vivo apresenta proposta, de R$ 29 milhões, e leva bloco de 40 MHz em 2,3 GHz na Região Norte (Lote F1).

17:32 – Vivo e TIM disputam lote F1, com 40 MHz na faixa de 2,3 GHz para a região Norte.

17:30 – Ao todo, os blocos de 50 MHz na faixa de 2,3 GHz faturam pouco mais de R$ 1,5 bilhão, sendo que a Claro foi a maior vencedora. Anatel começa agora a venda dos blocos de 40 MHz.

17:27 – TIM desiste e Claro fica com o lote E8, com lance de R$ 32 milhões, ágio de 406,19%, e com isso leva também o bloco de 50 MHz na faixa de 2,3 GHz no Triângulo Mineiro.

17:23 – Claro eleva sua proposta no Lote E8 para R$ 32 milhões.

17:21 – TIM eleva sua proposta para R$ 30 milhões na faixa de 2,3 GHz no Triângulo Mineiro.

17:14 – Abertas as propostas para o Lote E8, os lances iniciais foram: Algar R$ 9.357.000,00, Claro R$ 19 milhões, Vivo R$ 10 milhões e TIM R$ 14 milhões. Claro e TIM vão para a disputa e Algar fica fora da própria área de cobertura na faixa de 2,3 GHz (no bloco de 50 MHz, mas ainda pode tentar o bloco de 40 MHz).

17:10 – Completando o leilão dos blocos de 50 MHz na faixa de 2,3 GHz, serão agora abertas as propostas para o lote E8, correspondente à área de operação da Algar (Setores 3, 22, 25 e 33 do PGO). A própria Algar, mais Claro, TIM e Vivo, apresentaram garantias.

17:08 – TIM desiste e Vivo leva lote E7 por R$ 176,4 milhões, ágio de 124,75%, e com isso garante 50 MHz de espectro na faixa de 2,3 GHz no Sudeste (exceto SP).

17:04 – Vivo sobe proposta para R$ 176,4 milhões no lote E7. A Vivo já entrou em disputas com a Claro e acabou perdendo. É a primeira disputa com a TIM. Em jogo está o maior bloco da faixa de 2,3 GHz no Sudeste (exceto SP)

17:02 – TIM sobe proposta para R$ 168 milhões no lote E7.

16:58 – Começa a disputa pelo Lote E7 (bloco de 50 MHz em 2,3 GHz no Sudeste, exceto São Paulo): Vivo R$ 160 milhões e TIM R$ 102 milhões.

16:53 – Na presença do ministro Fábio Faria e do presidente da Anatel Leonardo Euler, Comissão de Licitação informa que Claro leva Lote E6 por R$ 210 milhões (ágio de 259,65%) e se torna a operadora de 2,3 GHz (bloco de 50 MHz) na Região Sul.

Ministro Fábio Faria visita a sessão de abertura de propostas de preço no momento em que a Claro leva faixa de 2,3 GHz na Região Sul por R$ 210 milhões.

16:45 – Claro eleva proposta para R$ 210 milhões no lote E6.

16:43 – Vivo não desiste e sobe seu lance para R$ 189 milhões no lote E6.

16:42 – Claro sobe novamente seu lance para o lote E6, referente ao bloco de 50 MHz na faixa de 2,3 GHz da Região Sul: R$ 180 milhões

16:40 – Vivo sobe a proposta proposta do lote E6 para R$ 150 milhões.

16:37 – Claro sobe seu lance para R$ 130 milhões no lote E6.

16:36 – Mais uma disputa começa entre Claro e Vivo. Vivo sobe sua proposta para R$ 123 milhões na disputa pela Região Sul da faixa de 2,3 GHz.

16:32 – TIM apresenta R$ 76 milhões pelo Lote E6; Vivo apresenta R$ 100 milhões e Claro R$ 117 milhões. Vivo e Claro estão na disputa pela Região Sul na faixa de 2,3 GHz com o bloco de 50 MHz.

16:28 – No Lote E6 (Região Sul), disputa pela faixa de 2,3 GHz será entre Claro, Vivo e TIM.

16:26 – Vivo desiste da disputa, e Claro leva o lote E5 e se torna a detentora da faixa de 2,3 GHz no Centro Oeste (bloco de 50 MHz) com lance de R$ 150 milhões e ágio de 381,15%

16:24 – Claro segue na disputa e sobe lance para R$ 150 milhões.

16:22 – Vivo sobe sua oferta para R$ 135,5 milhões no lote E5 a mantém a disputa pelo Centro Oeste com a Claro.

16:19 – A Claro sobe novamente sua proposta, para R$ 129 milhões no Lote E5.

16:17 – Vivo sobe proposta para R$ 112,35 milhões no lote E5.

16:14 – Claro amplia sua proposta para R$ 107 milhões no lote E5 (Centro Oeste). É a segunda disputa importante entre Claro e Vivo na faixa de 2,3 GHz. As empresas haviam trocado lances também para o Estado de São Paulo.

16:11 – Vivo sobe para R$ 78,75 milhões no lote E5.

16:09 – Claro sobe sua proposta para R$ 75 milhões e segue na disputa pela faixa de 2,3 GHz no Centro Oeste (Lote E5)

16:08 – Vivo sobe proposta para R$ 66,15 milhões no lote E5

16:05 – Duas propostas de preço no Lote E5: Claro com R$ 63 milhões e Vivo com R$ 60 milhões.

16:05 – Na disputa pelo lote E5 da faixa de 2,3 GHz (Centro Oeste) estão na disputa Vivo, Claro e TIM.

15:59 Anatel informa que houve apenas uma proposta de preços para o lote E4, da Brisanet, que leva faixa de 2,3 GHz por R$ 111,38 milhões (preço mínimo).

15:55 – Começa a disputa do Lote E4, com 50 MHz na faixa de 2,3 GHz para o Nordeste. Brisanet, Vivo e TIM apresentam propostas.

15:53 – Vivo desiste da disputa e Claro leva lote E3, com a faixa 50 MHz na faixa de 2,3 GHz no Estado de São Paulo, com lance de R$ 750 milhões, ágio de 755,1%

15:51 – Claro sobe sua oferta a R$ 750 milhões pelo lote E3.

15:49 – Vivo sobe oferta para R$ 682,5 milhões, e disputa pelo lote E3 segue acirrada.

15:46 – Claro sobe mais uma vez seu lance no Lote E3, para R$ 650 milhões, e segue na disputa com a Vivo para ver quem fica com 50 MHz na faixa de 2,3 GHz em São Paulo.

15:42 – Vivo segue disputando o Lote E3 e faz nova oferta de R$ 579 milhões.

15:40 – Claro eleva sua oferta a R$ 552 milhões e segue na disputa com a Vivo pelo Lote E3 da faixa de 2,3 GHz.

15:38 – Vivo sobe sua ofertas ao lote E3 para R$ 525 milhões. Em jogo, estão 50 MHz de espectro na faixa de 2,3 GHz para o Estado de São Paulo.

15:37 – Claro sobe sua oferta ao lote E3 para R$ 500 milhões.

15:35 – Vivo sobe sua oferta para 472,5 milhões na disputa pelo lote E3, da faixa de 2,3 GHz em São Paulo. Lembrando que os vencedores da faixa de 2,3 GHz terão a obrigação de cobrir quase 9 mil localidades sem 4G, o que faz desta faixa interessante apenas para as grandes operadoras.

15:30 – Claro sobe sua oferta para o Lote E3, e oferece R$ 450 milhões pela faixa de 2,3 GHz em São Paulo. Com isso, a Vivo terá que fazer nova oferta para seguir na disputa.

15:26 – Claro e Vivo disputam lote E3 (50 MHz em 2,3 GHz para a o Estado de São Paulo). A Vivo ofereceu R$ 400 milhões, e a Claro, R$ 176 milhões.

15:20 – Claro é a primeira a levar a faixa de 2,3 GHz. Operadora ofereceu R$ 72 milhões no lote E1, referente a 50 MHz na Região Norte.

15:16 – Operadoras regionais não fazem propostas aos lotes D1 a D32 e, com isso, sobram 20 MHz na faixa de 3,5 GHz que poderão ser leiloados futuramente. Lotes regionais ficam, então, com 80 MHz.

15:15 – O leilão da faixa de 3,5 GHz já arrecadou R$ 3,240 bilhões, dos quais a maior parte será convertida em obrigações de cobertura pois se refere ao ágio pago aos lotes regionais.

Resultado parcial do leilão da faixa de 3,5 GHz

15:06Para o lote D35, a Vivo é a única a ter proposta válida. Com isso, também a Vivo assegura 100 MHz nacionalmente para operar na faixa de 3,5 GHz. A operadora pagou o preço mínimo de R$ 80,337 milhões.

15:05 – TIM leva o Lote D34 pelo preço mínimo de R$ 80,337 milhões e, a exemplo da Claro, assegura 100 MHz nacionalmente para a operação na faixa de 3,5 GHz.

15:03 – Na disputa pelo lote D34, apenas Vivo e TIM devem apresentar propostas.

14:59 – Claro leva o lote D33 por R$ 80,338 milhões. Com isso, a operadora assegura 100 MHz na faixa de 3,5 GHz nacionalmente.

14:55 – No Lote D33, Claro, TIM e Vivo apresentam propostas quase idênticas, de R$ 80,338 milhões (preço . Haverá sorteio para definir a ordem dos novos lances de desempate.

14:50 – Anatel vai agora licitar os lotes D33 a D36, que representam a sobra de 20 MHz na faixa de 3,5 GHz, decorrente da ausência de um quarto proponente para o lote nacional B4.

14:47 Algar sobe proposta para R$ 2,350 milhões e leva Lote C8 com ágio de 358,5%. Resultado já era esperado, considerando que esta é a área corresponde ao Triângulo Mineiro, operação principal da Algar como operadora móvel e concessionária de telefonia fixa.

14:37 – A Fly Link sobe sua proposta para o valor de R$ 2,2 milhões. Disputa aberta pelo Triângulo Mineiro.

14:35 – Na disputa pelo Lote C8, a Mega Net oferece R$ 538.156,40, a Flylink apresentou R$ 1,5 milhão, e a Algar oferece R$ 2.085.877,00

14:30 – Começa a disputa pelo Lote C8 (faixa de 3,5 GHz nos setores 3, 22, 25 e 33 do PGO), há propostas da Algar, FlyLink e Mega Net. É a região coberta pela operadora Algar, considerada a favorita para a faixa.

14:27Empresa Cloud2u sai vencedora do lote C7, que cobre os estados do Sudeste, exceto SP. A oferta foi de R$ 405,1 milhões, ágio de 6.266,25%. A empresa é ligada à fabricante de equipamentos de rede de São José dos Campos Greatek.

14:25 – No lote C7, a Mega Net oferece R$ 6,2 milhões, Highline/DigitalBridge oferece R$ 27.777.777,77 e a empresa Cloud2u oferece R$ 405.100.000,00.

14:18 – Começa a disputa do Lote C7. Cloud2u, Mega Net, Highline/DigitalBridge apresentaram propostas para a faixa de 3,5 GHz na Região Sudeste (exceto Estado de SP).

14:16 – Mega Net (Iniciativa 5G Brasil) desiste e com isso o Consórcio 5G Sul (Copel e Unifique) leva o lote C6, pagando R$ 73,6 milhões e ágio de 1.454,74%.

14:14 – Consórcio 5G Sul sobe proposta para R$ 73,6 milhões e mantém aberta a disputa pelo lote C6.

14:12 – Mega Net sobe proposta para R$ 70 milhões.

14:11 – Já o apetite do Consórcio 5G Sul decorre dos ativos dos participantes. Tanto Unifique quanto Copel têm redes relevantes de fibra na Região Sul do Brasil e a faixa de 3,5 GHz será um complemento importante para que o consórcio entre no mercado de 5G. A Copel, assim como a Sercomtel, é controlada por fundos ligados ao empresário Nelson Tanure.

14:08 – Consórcio 5G Sul apresenta nova oferta de R$ 63,1 milhões para o Lote C6.

14:07 – A Iniciativa 5G Brasil, representada no leilão pela Mega Net, congrega 421 provedores regionais. A explicação para um apetite maior em algumas regiões em detrimento de outras é a composição do grupo. Entre os participantes da iniciativa, há provedores com maior interesse na Região Sul e mais condições de bancar o projeto.

14:07 – R$ 60 milhões é o novo lance da Mega Net (Iniciativa 5G Brasil).

14:05 – Consórcio 5G Sul dá mais um lance, agora de R$ 53,7 milhões. Segue a disputa pelo lote C6.

14:03 – Mega Net volta a subir a sua oferta, agora para R$ 51 milhões. Disputa acirrada pelo Lote c6, que cobre a Região Sul na faixa de 3,5 GHz.

14:00 – Consórcio 5G Sul sobe sua oferta para R$ 47,3 milhões e se mantém na disputa pela Região Sul.

13:57 – Mega Net (Iniciativa 5G) sobe sua oferta para R$ 45 milhões. Lote C6 segue indefinido.

13:55 – Consórcio 5G Sul sobe proposta para R$ 40 milhões e segue aberta a disputa pelo lote C6. Até aqui, região Sul do País foi a que trouxe mais disputa de lances para a faixa de R$ 3,5 GHz.

13:53 – Mega Net (Iniciativa 5G) faz nova oferta de R$ 32 milhões ao lote C6.

13:51 – Consórcio 5G Sul sobe proposta do lote C6 para R$ 30 milhões.

13:50 – Mega Net sobe proposta para R$ 25 milhões no lote C6 da faixa de 3,5 GHz. Disputa ainda aberta pelo Sul do país.

13:47 – Consórcio 5G sul sobe proposta para R$ 22 milhões no lote C6. Segue a disputa pelo Sul na faixa de 3,5 GHz.

13:45 – Mega Net apresenta proposta de R$ 20 milhões para o Lote C6 (Região Sul) e Consórcio 5G Sul (Copel/Unifique) poderá subir proposta de R$ 19 milhões inicialmente feita.

13:42 – Consórcio 5G Sul apresenta proposta de R$ 19.000.000,00 e Mega Net (Iniciativa 5G) oferece R$ 6.627.439,40. Com isso, Unifique/Copel devem levar o lote regional no Sul do país para a faixa de 3,5 GHz se a iniciativa 5G não subir o preço ofertado.

13:40 – Para a Região Sul da faixa de 3,5 GHz (Lote C6), apenas o Consórcio 5G Sul (Copel e Unifique) e Mega Net apresentam propostas.

13:40 Cloud2u desiste e com isso a Brisanet será também a operadora regional na faixa de 3,5 GHz no Centro-Oeste. Lance de R$ 105 milhões e ágio 4.054%.

13:35 – Na faixa C5, BR.Digital oferece R$ 2,527 milhões, Mega Net oferece R$ 3,285 milhões, Brisanet entra com R$ 105 milhões e Clud2u oferece R$ 80 milhões. Apenas Brisanet e Cloud2u seguem na disputa.

13:30 – Começa a disputa pelo lote C5, que cobre o Centro-Oeste na faixa de 3,5 GHz. Apresentaram propostas a BR.Digital, Brisanet, Cloud2u e Mega Net (Iniciativa 5G).

13:25 – Brisanet oferece R$ 1.250.000.000,00 e Mega Net oferece lance mínimo de R$ 9.030.674,85 pelo lote C4, que cobre o Nordeste na faixa de 3,5 GHz. Brisanet leva o lote com ágio de 13.741,71%. A maior parte do ágio será convertido em obrigações de investimentos.

13:20 – Disputa pelo lote C4 (Nordeste) ficará entre Brisanet e MegaNet (Iniciativa 5G Brasil).

13:18 – Highline desiste do lote C2, e Sercomtel, com proposta de R$ 82 milhões, é a primeira vencedora de um lote regional em 3,5 GHz. Será operadora da faixa de 3,5 GHz no Estado de São Paulo e Região Norte. O ágio foi de 719,69%.

13:17 – Sercomtel sobe proposta do lote C2 para R$ 82 milhões. Começa a primeira disputa de preços. Highline pode fazer nova proposta.

13:12 – No lote C2 (Norte e SP da faixa de 3,5 GHz), Highline/DigitalBridge oferece R$ 77.777.777,77; Mega Net ofereceu R$ 10.382.000,50; Sercomtel oferece R$ 72.100.000,00. Highline e Sercomtel devem disputar a faixa.

13:10 – As empresas Mega Net (Iniciativa 5G Brasil), NK 108 (Highline/DigitalBridge) e Sercomtel vão disputar o lote C2, com 80 MHz na faixa de 3,5 GHz para o Estado de São Paulo e Região Norte. O preço mínimo é de R$ 10 milhões.

13:08 – A razão do ágio de 30% da Vivo para garantir o lote B2 é uma vantagem técnica: por ser a faixa do meio, fica mais fácil fazer RAN Sharing com as faixas vizinhas.

13:06 – Sem propostas para o lote C1, ele é considerado deserto. A disputa deve ser apenas no lote C2, que inclui a Região Norte e estado de São Paulo.

13:05 – Começa a licitação dos lotes regionais da faixa de 3,5 GHz. O primeiro é o lote C1, que cobre a Região Norte.

13:05 – Não houve interessados para o lote B4. Com isso, ao final das rodadas regionais os 80 MHz referentes ao lote B4 serão distribuídos entre os lotes nacionais já vencedores e os lotes regionais. Com isso haverá abertura dos lotes D 33 a D 36.

13:00 – Para o Lote B3, apenas a TIM apresenta proposta, de R$ 351 milhões, e e a vencedora com ágio de 9,22%. Como esperado, cada uma das grandes operadoras deve ficar com um dos lotes nacionais.

12:57Vivo vence o lote B2, segundo lote nacional de 80 MHz na faixa de 3,5 GHz, com um lance de R$ 420 milhões, ágio de 30,69%. Ágio foi surpresa.

12:55 – Para o lote B2, Vivo apresenta proposta de R$ 420 milhões e TIM apresenta proposta de R$ 390 milhões. Vivo deve ser a vencedora.

12:50 – Para a disputa do lote B2, apenas Vivo e TIM devem apresentar propostas. Será o segundo lote nacional da faixa de 3,5 GHz. Expectativa é de valores próximos ao preço mínimo.

12:45Claro é a primeira vencedora dos lotes nacionais da faixa de R$ 3,5 GHz, levando o lote B1 por R$ 338 milhões de valor, ágio de 5,18%.

12:41 – Depois do resultado rodada da faixa de 700 MHz, a expectativa é de que o lote B4 (quarto lote nacional para a faixa de 3,5 GHz) acabe ficando vazio.

12:40 – Para o Lote B1, TIM oferece Claro – R$ 338.000.000,00; R$ 331.000.000,00; e Vivo – R$ 321.350.881,84. Trata-se do primeiro lote de 80 MHz na faixa de 3,5 GHz.

12:35 – Começa a abertura do Lote B1, que traz o primeiro bloco de 80 MHz na faixa de 3,5 GHz para 5G. A disputa deve ficar restrita aos três grandes operadores nacionais.

12:25Winity II (Pátria-Blackstone) é declarada vencedora do lote A1 para a faixa de 700 MHz. Com isso se torna a nova operadora nacional na faixa com uma oferta de R$ 1.427.872.491,87 e ágio de 805,64%.

12:22 – Winity/Pátria-Blackstone faz proposta de R$ 1.427.872.491,87 pelo lote A1, 9 vezes o preço mínimo e quatro vezes mais do que a proposta da Highline (R$ 333,33 milhões).

12:13 – Para a faixa de 700 MHZ, Highline/DigitalBridge, VDF (Datora) e Winity/Patria-Blackstone apresentaram propostas. País terá nova operadora nacional após leilão.

12:05 – Br.Digital, Brisanet, Cloud2U, Fly Link e Neko (Surf) tiveram falhas formais na documentação, mas deficiências foram consideradas sanadas pela Comissão de Licitação.

12:00 – Comissão de licitação aprovou a participação de todas as 15 proponentes que apresentaram propostas.

11:55 – Comissão relata a ata de análise das documentações das empresas. Anatel aponta nexos societários entre Copel e Sercomtel; Neko e Surf; VDF e Datora. Nenhuma delas estará inabilitada, mas com os vínculos societários cuidados especiais precisam ser tomados, como sobreposição de áreas, relações de controle etc.

11:45 – Comissão de Licitação retoma sessão, por enquanto com mensagens de agradecimento e relatos do trabalho de preparação dos integrantes da equipe.

11:25 – A sessão ainda não foi retomada. O primeiro lote a ser disputado é o lote A1, que prevê 20 MHz para um único operador nacional na faixa de 700 MHz. Há a expectativa de grande disputa pela faixa por pelo menos três proponentes: Highline/DigitalBridge, Winity/Patria-Blackstone e Datora. O preço mínimo é de R$ 157,6 milhões mas os compromissos ao vencedor são pesados: 31 mil km de rodovias precisarão ser conectadas, além de 621 localidades. Se houver ágio, o que é provável, elas serão convertidas em mais compromissos.

11:10 – Solenidade de abertura é encerrada com batida simbólica de martelo, o mesmo usado na privatização da Telebrás. Apesar do martelo batido, o leilão propriamente dito ainda não foi iniciado e empresas aguardam retomada das atividades no auditório principal com a abertura das propostas de preço para a faixa de 700 MHz.

11:05 – Presidente Jair Bolsonaro discursa na abertura. Para presidente, 5G será relevante para que mais brasileiros tenham acesso à Internet.

11:00 – Enquanto autoridades exaltam o leilão, representante dos 15 grupos investidores esperam início da abertura de propostas e lances.

Ala reservada aos proponentes do leilão. 15 empresas se habilitaram para apresentar propostas.

10:50 – Ministro das Comunicações Fábio Faria exalta a importância do 5G para conectar a população desconectada. Segundo o ministro, o fato de o leilão ser não-arrecadatório e de prever investimentos da ordem de R$ 40 bilhões é inédito e se reverterá em mais conectividade em escolas, estradas e localidades não conectadas.

10:40 – Leonardo Euler também destacou o trabalho do ministro do TCU, Raimundo Carreiro, que relatou a matéria do edital do 5G. A simplificação regulatória foi outro ponto abordado pelo presidente da Anatel. Os conselheiros da agência prestaram homenagem a Euler, que está de saída do posto nesta semana. 

10:30 – Começa a solenidade de abertura com presença do presidente Bolsonaro, presidente da Câmara Arthur Lira, e ministros Paulo Guedes (Economia), Fábio Faria (Comunicações), Ciro Nogueira (Casa Civil), Flávia Arruda (Sec. Governo), General Heleno (GSI), Onix Lorenzoni (Cidadania) entre outros. Leonardo Euler de Morais, presidente da Anatel, destaca os principais números referentes aos compromissos do leilão: 9 mil localidades sem 4G, mais de 600 municípios conectados com backhaul, 35 mil km de estradas e conexão em escolas.

10:10 – A razão para a suspensão da sessão é a presença do presidente Jair Bolsonaro na Anatel. Há a expectativa de que presidente faça um pronunciamento ao lado do ministro Fábio Faria e dos conselheiros da Anatel. 

10:01 – Presidente da Comissão Especial de Licitação, Abraão Balbino dá início à abertura de propostas, mas suspende trabalhos por alguns minutos logo em seguida. 

07:45 – A provável solenidade com o presidente da República, caso se confirme, não será realizada no auditório principal, e sim em um auditório reservado a poucos convidados no 2º do Bloco E da agência. Bolsonaro não deve ter contatos nem falar com os participantes do leilão. Estão convidadas apenas autoridades.

07:40 – A Anatel informa que, por recomendação da segurança da Presidência da República (a presença do presidente Jair Bolsonaro é esperada para as 10:00), o acesso ao auditório principal no Espaço Cultural, onde proponentes e jornalistas acompanharão o leilão, será realizado pelo lado Sul (virado para as quadras residenciais).

(Colaboraram Bruno do Amaral, Henrique Julião e Marcos Urupá)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.