Brisanet, Sercomtel, Algar e entrantes vencem lotes regionais de 3,5 GHz

Os lotes regionais na faixa de 3,5 GHz foram arrematados no leilão de 5G por uma relação heterogênea de empresas que inclui as operadoras móveis Sercomtel e Algar Telecom, as entrantes Brisanet, Unifique, Copel Telecom e até mesmo uma empresa vinculada à fabricante Greatek.

O espectro foi leiloado nesta quinta-feira, 4. Como o lote que visava a região Norte (C1) não recebeu propostas, ele foi agrupado ao bloco regional do estado de São Paulo. Pelo ativo, a união de provedores Iniciativa 5G Brasil (R$ 10,3 milhões), a Highline (R$ 77,7 milhões) e a operadora paranaense Sercomtel (iniciais R$ 72,1 milhões) apresentaram valores

A Sercomtel, contudo, venceu a disputa na fase de propostas substitutivas. Controlada pelo fundo Bordeaux, a operadora londrinense ofertou R$ 82 milhões e levou os 80 MHz em São Paulo/Norte com ágio de 719,6% frente ao preço mínimo definido pelo governo.

Notícias relacionadas

Nordeste

No Nordeste, a operadora cearense Brisanet não abriu qualquer margem para concorrência: diante da oferta de R$ 1,250 bilhão pelos 80 MHz na região, a Iniciativa 5G Brasil não quis ampliar os R$ 9 milhões ofertados na primeira rodada.

Assim, a empresa de Pereio (CE) venceu o bloco com ágio de 13.741%. Importante notar que, pelo modelo do leilão de 5G, a maior parte do ágio nos blocos será convertida em obrigações de investimentos.

Em seguida, a Brisanet também abocanhou o bloco da região Centro-Oeste. O lote despertou interesse da Br.Digital (R$ 2,5 milhões), da Iniciativa 5G Brasil (R$ 3,2 milhões) e da Cloud2u, ligada à fabricante Greatek (R$ 80 milhões).

Nenhuma delas quis competir com a proposta de R$ 105 milhões feita pela operadora cearense. No caso do Centro-Oeste, o ágio para a Brisanet foi de 4.054% frente ao preço mínimo definido.

Disputa

Uma das disputas mais acirradas do leilão ocorreu em torno dos 80 MHz em 3,5 GHz para prestação na região Sul. No fim, o Consórcio 5G Sul (que reúne a catarinense Unifique e a paranaense Copel Telecom) venceu os provedores da Iniciativa 5G Brasil (representados pela empresa Mega Net).

Na primeira rodada, o grupo propôs R$ 6,6 milhões, enquanto Unifique e Copel ofertaram R$ 19 milhões. Após sete rodadas e cerca de 40 minutos de elevação nos valores, o Consórcio 5G Brasil acabou arrematando o bloco da região Sul por R$ 73,6 milhões (ágio de 1.454%).

Sudeste

Uma das surpresas do processo de credenciamento, a empresa Cloud2u se sagrou vencedora no lote que engloba Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais (exceto a região 3 do PGO).

Ligada à fabricante de equipamentos de rede Greatek, de São José dos Campos (SP), a entrante propôs R$ 405,1 milhões pelo bloco regional. Com ágio de 6.266%, a proposta da Cloud2u superou as realizadas pela Highline (R$ 27,7 milhões) e pela Iniciativa 5G (R$ 6,2 milhões).

De menores dimensões, o último lote regional reuniu os setores 3, 22, 25 e 33 do PGO, incluindo parte de Minas Gerais onde a Algar Telecom tem concessão. Apesar de competição com a Iniciativa 5G e com a Fly Link (que chegou a ofertar R$ 2,2 milhões), a Algar levou o espectro por R$ 2,350 milhões (ágio de 358,8%).

Entre as obrigações previstas para os vencedores dos blocos regionais estão a instalação do 5G em municípios com menos de 30 mil habitantes e de backhaul de fibra óptica. O acesso ao espectro ainda dependerá de limpeza da faixa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.