Telemar defende reavaliação dos contratos a cada cinco anos

José Fernandes Pauletti, presidente da Telemar, espera que na renovação dos contratos de concessão das operadoras esteja prevista uma revisão a cada cinco anos, para verificar o equilíbrio econômico e financeiro das empresas. De acordo com esta avaliação, poderia haver um aumento ou diminuição nas tarifas de público. Além disso, a concessionária defende a diminuição do número de indicadores de qualidade e uma avaliação com pesquisas de opinião pública. A respeito das metas de universalização, Pauletti afirma que a agência só deve estabelecer novas metas se houver quem as financie. Sobre a idéia de se criar uma tarifa social, para classes mais baixas, o presidente da Telemar se mostrou reticente. "A solução para isso passa por uma melhor distribuição da renda, já que estas pessoas têm no máximo de R$ 5 a R$ 6 por mês para gastar com telecomunicações, o que é muito pouco".
A Anatel se reuniu nesta segunda, dia 4, com representantes das concessionárias de telefonia local para receber sugestões sobre a renegociação dos contratos de concessão. Há duas semanas, a agência enviou para estas empresas um questionário pedindo algumas opiniões sobre assuntos como metas de qualidade, metas de universalização, separação entre infra-estrutura e prestação de serviço etc. Segundo o conselheiro Luiz Alberto da Silva, as questões contidas no questionário não representam nenhum tipo de compromisso prévio da agência.
As sugestões das empresas serão avaliadas pela superintendência de serviços públicos juntamente com a equipe da IDC (consultoria contratada para ajudar na elaboração dos novos contratos), para que uma proposta seja colocada em consulta pública até o fim do ano.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.