Amazon obtém licença para 3,2 mil satélites de baixa órbita do Project Kuiper

A Amazon recebeu sinal verde da Federal Communications Commission (FCC) dos EUA para o lançamento de 3.236 satélites de baixa órbita (LEO) que formarão a constelação Kuiper. A empresa também prometeu um investimento de US$ 10 bilhões no empreendimento de conectividade.

A anuência foi concedida de forma unânime pela comissão norte-americana na última quinta-feira, 31. A implementação da constelação não geoestacionária ocorrerá em cinco fases, com lançamento comercial de serviços assim que 578 satélites estiverem em órbita. Além da banda larga satelital de alta velocidade, a Amazon também espera fornecer backhaul LTE e 5G para operadoras móveis.

O previsto junto à FCC é que 50% dos 3.236 artefatos estejam operacionais até julho de 2026, com os 50% restantes na mesma situação até julho de 2029. O Kuiper planeja usar as seguintes frequências: 17,7-18,6 GHz (espaço-terra), 18,8-20,2 GHz (espaço-terra) e 27,5-30,0 GHz (terra-espaço).

Mercado

A Amazon deve enfrentar forte concorrência no mercado de satélites LEO. Recentemente, a OneWeb foi adquirida por consórcio formado pela governo britânico, o grupo indiano Barthi e a Hughes, conseguindo assim recursos para seguir operando após pedido de recuperação judicial. A empresa já lançou 74 satélites de conectividade, de um total de 648 previstos na constelação.

Já o programa Starlink da SpaceX tem 540 satélites em órbita e licença para lançamento de até 12 mil artefatos; a empresa também possui permissão para instalação de um milhão de terminais terrestres para recepção do serviço, com desejo de aumentar o número para 5 milhões. Quem também planeja o lançamento de uma constelação LEO é a canadense Telesat.

1 COMENTÁRIO

  1. A Iridium tentou um projeto parecido nos anos 90 e faliu. Depois disso tentou novamente utilizando os lançamentos (mais baratos) da SpaceX e obteve sucesso.
    Nesse ramo só sucede quem tiver custos menores de lançamento e eficiencia no tamanho dos satélites (ou quem conseguir subsidio estatal, é claro). Nesse sentido a SpaceX está liderando com folga. O Amazon talvez use a Blue Origin para lançar, mas a BO precisa ter um foguete antes disso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.