Nokia registra queda em lucro e receita no trimestre

A Nokia registrou queda de 49% no lucro operacional e de 11% nas vendas durante o segundo trimestre, de acordo com balanço financeiro divulgado nesta quinta, 4. Em nota, o CEO da companhia, Rajeev Suri, disse que os resultados eram esperados e refletem "execução sólida no meio de um mercado desafiador e com a integração corrente com a Alcatel-Lucent". A fusão com a ALU deverá ser totalizada ao final de outubro, e as sinergias deverão somar 1,2 bilhão de euros no total de 2018.

A divisão Alcatel-Lucent Submarine Networks (ASN), adquirida junto com o grupo francês em 2015, atuaria como divisão separada. Na divulgação do plano de fusão, Suri afirmou que teria desistido de se desfazer da área, mas os planos parecem ter voltados. Agora, o CEO diz que está revendo a estratégia para o negócio de cabos submarinos para "determinar a melhor resolução em longo prazo para este negócio".

Suri reconhece que não espera que as condições de mercado mudem "em breve". Mas alega acreditar na força do portfólio, da disciplina operacional e da execução das vendas com sucesso, especialmente nas "oportunidades na evolução da 4G para a 5G". Ele afirmou estar "particularmente satisfeito" com o acordo com a Samsung que expande o licenciamento de propriedade intelectual, que deverá mostrar impactos no próximo trimestre.

Resultados

O lucro operacional no trimestre foi de 332 milhões de euros, queda de 49% comparada ao segundo trimestre de 2015. Considerando o semestre, o total foi de 677 milhões de euros, uma redução de 27%.

A área de redes foi responsável por quase a totalidade do lucro operacional da companhia, com 312 milhões de euros no trimestre e 649 milhões de euros, redução de 39% e 10%, respectivamente. A divisão de ultra banda larga sozinha registrou 228 milhões de euros e 462 milhões de euros, queda de 26% e 3%. Já a área de aplicações e redes IP teve queda de 59% e 23% no trimestre (84 milhões de euros) e semestre (187 milhões de euros).

As vendas líquidas somaram 5,676 bilhões de euros, uma queda de 11% no comparativo anual, enquanto o semestre somou 11,279 bilhões de euros, um recuo de 10%. Por divisão, a Networks totalizou 5,228 bilhões de euros no trimestre e 10,409 bilhões de euros, também com queda de 11% e 10%, respectivamente. Dentro dessa área, a subdivisão ligada à ultra banda larga registrou 3,807 bilhões de euros (queda de 12%) e 7,535 bilhões de euros (redução de 12%), e a de aplicações e redes IP foi de 1,421 bilhão de euros (diminuição de 11%) e 2,873 bilhões de euros (caiu 5%).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.