Iniciativa do Unicef com Instituto Claro busca reduzir o atraso escolar

Foto: Pixabay

Uma iniciativa do UNICEF, apoiada pelo Instituto Claro, chamada de Trajetórias de Sucesso Escolar, tem por objetivo reduzir o índice de estudantes com atraso escolar. A estratégia acontece em parceria com redes públicas de ensino de sete Estados.

Segundo dados de 2023, os mais recentes analisados pelo UNICEF, 13,3% dos estudantes do ensino fundamental das redes estaduais e municipais de ensino estão em distorção idade-série – ou seja, têm dois ou mais anos de atraso escolar. Em 2018, eram 19,7%. 

A redução da distorção idade-série aconteceu em todas as etapas de ensino público. Nos anos iniciais do Ensino Fundamental, em 2018, 12,9% dos estudantes tinham dois ou mais anos de atraso – taxa que cai para 8,2% em 2023. Nos anos finais do Ensino Fundamental, eram 27,9% em distorção idade-série em 2018, versus 19,3% em 2023. E, no Ensino Médio, a taxa caiu de 31,1% em 2018 para 21,6% em 2023.

Notícias relacionadas

Os dados analisados pelo UNICEF, tendo como fonte o Inep, mostram uma melhora geral, mas o País ainda teria desafios no enfrentamento do fracasso escolar

"Por trás dos números, está a naturalização do fracasso escolar que acaba por excluir sempre os estudantes em situação de maior vulnerabilidade, que já sofrem outras violações de direitos dentro e fora da escola", explica Mônica Dias Pinto, chefe de Educação do Unicef no Brasil. "É fundamental assegurar de forma integral os direitos de aprender e de se desenvolver na idade certa", diz ela.

Trajetórias de Sucesso Escolar

Os dados citados acima foram apresentados durante o Seminário Nacional Trajetórias de Sucesso Escolar, realizado em parceria com o Instituto Claro, e amplamente divulgados nesta terça-feira, 4, em São Paulo. 

O evento reuniu estudantes, educadores e gestores dos sete Estados que fazem parte da estratégia Trajetórias de Sucesso Escolar – Acre, Amapá, Distrito Federal, Espírito Santo, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro e Sergipe – além de Unicef, MEC, Undime Nacional e estaduais, CONSED, Instituto Claro e outras organizações parceiras para discutir os desafios e apresentar boas práticas para o enfrentamento do fracasso escolar.

A estratégia Trajetórias de Sucesso Escolar (TSE) busca apoiar estados e municípios na elaboração, implementação e monitoramento de políticas de enfrentamento da cultura de fracasso escolar.  

O objetivo é facilitar um diagnóstico amplo sobre a distorção idade-série e o fracasso escolar no País, e oferecer um conjunto de recomendações para o desenvolvimento de políticas educacionais que promovam o acesso à educação, a permanência na escola e a aprendizagem desses estudantes.

O site da estratégia disponibiliza materiais pedagógicos, textos, vídeos e dados relativos às taxas de distorção, abandono escolar e reprovação, com recortes por gênero, raça e localidade, que mostram as relações entre o atraso escolar e as desigualdades brasileiras. Para essa estratégia, o UNICEF conta com a parceria estratégica da Porticus, além do Instituto Claro. 

"Ao estabelecer uma ampla visão do cenário atual, o projeto oferece uma nova perspectiva para milhões de estudantes, contribuindo para combater o abandono escolar. A importância dessa iniciativa fica ainda mais evidente quando relacionamos a trajetória escolar a outro desafio da atualidade, a inclusão produtiva desses jovens na sociedade", afirma a diretora de Desenvolvimento Humano Organizacional, Cultura e Sustentabilidade da Claro e Vice-Presidente do Instituto Claro, Daniely Gomiero.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
CAPTCHA user score failed. Please contact us!