Publicidade
Início Newsletter TIM procura por parceiros para ampliar receita além da conectividade

TIM procura por parceiros para ampliar receita além da conectividade

Renato Ciuchini, diretor de novos negócios da TIM. Foto: Henrique Medeiros/Mobile Time

[Publicado originalmente no Mobile Time] A TIM está procurando por parceiros em pelo menos sete setores para sua frente de negócios de plataforma de clientes, que envolve geração de receita desvinculada ao core de telecom. Durante o evento TIM Day 2022 nesta quarta-feira, 4, Renato Ciuchini, diretor de novos negócios da operadora, explicou que a TIM procura por empresas nos seguintes segmentos: saúde, seguros, marketplace (varejo), energia, bem-estar, big data e mobile advertising.

“Vamos gerar valor fora do core business por meio de parcerias com potenciais unicórnios. Não queremos fazer parcerias em grande quantidade e irrelevantes. Queremos poucas e com alto valor”, disse o executivo durante apresentação para a imprensa e analistas de mercado. “Não faremos qualquer acordo por qualquer acordo. É um processo de construção conjunta. Estamos conversando com parceiros e refinando as propostas”, completou.

Em saúde, a TIM está em reta final de decisão de parceiros. Nos outros setores, a companhia está avaliando oportunidades. E nesta quarta-feira, a companhia também apresentou uma nova parceria em segurança com a FS.

Notícias relacionadas

Caçando unicórnios

Para encontrar essas parceiras, Ciuchini explicou que buscam por empresas que já comprovaram o produto, têm um “market fit” (com estratégia de mercado combinada com a da TIM) e buscam crescimento exponencial, ou seja, scale-up daquelas que passaram do nível de startup. Explica que esses segmentos têm potencial de trazer entre R$ 3 bilhões e R$ 5 bilhões de equity até 2027.

“O nosso modelo é de ‘canal as a service’. Trocamos base de clientes por equity (participação). Além disso, vamos trazer uma oferta única e disruptiva para os nossos clientes (de telefonia). O cliente mais engajado tem um churn menor. Começamos a juntar dados de telecom com education, financial, health. Isso permitirá uma receita nova e um equity mais poderoso”, detalhou.

Seduzindo startups

Para atrair essas empresas, o diretor de novos negócios da operadora explica que usa os números da TIM:

  • – 65 milhões de clientes a partir da compra da Oi Móvel, o equivalente a um terço da população País;
  • – 550 data points sobre o cliente;
  • – 30 milhões de opt-in no regime de recompensa de troca de dados por GB;
  • – 1 mil pontos de venda exclusivos, 6 mil vendedores e 200 mil PDVs não exclusivos;
  • – Marca top of mind, com 94% de reconhecimento.

Ciuchini também afirmou que as parceiras de educação e financeira já começam a dar resultados. O executivo lembrou que a TIM teve “sete trimestres de performance positiva” na parceria com o C6 Bank e com a Ampli, a iniciativa já conta com 70 mil clientes registrados em cursos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile