TIM procura por parceiros para ampliar receita além da conectividade

Renato Ciuchini, diretor de novos negócios da TIM. Foto: Henrique Medeiros/Mobile Time

[Publicado originalmente no Mobile Time] A TIM está procurando por parceiros em pelo menos sete setores para sua frente de negócios de plataforma de clientes, que envolve geração de receita desvinculada ao core de telecom. Durante o evento TIM Day 2022 nesta quarta-feira, 4, Renato Ciuchini, diretor de novos negócios da operadora, explicou que a TIM procura por empresas nos seguintes segmentos: saúde, seguros, marketplace (varejo), energia, bem-estar, big data e mobile advertising.

"Vamos gerar valor fora do core business por meio de parcerias com potenciais unicórnios. Não queremos fazer parcerias em grande quantidade e irrelevantes. Queremos poucas e com alto valor", disse o executivo durante apresentação para a imprensa e analistas de mercado. "Não faremos qualquer acordo por qualquer acordo. É um processo de construção conjunta. Estamos conversando com parceiros e refinando as propostas", completou.

Em saúde, a TIM está em reta final de decisão de parceiros. Nos outros setores, a companhia está avaliando oportunidades. E nesta quarta-feira, a companhia também apresentou uma nova parceria em segurança com a FS.

Notícias relacionadas

Caçando unicórnios

Para encontrar essas parceiras, Ciuchini explicou que buscam por empresas que já comprovaram o produto, têm um "market fit" (com estratégia de mercado combinada com a da TIM) e buscam crescimento exponencial, ou seja, scale-up daquelas que passaram do nível de startup. Explica que esses segmentos têm potencial de trazer entre R$ 3 bilhões e R$ 5 bilhões de equity até 2027.

"O nosso modelo é de 'canal as a service'. Trocamos base de clientes por equity (participação). Além disso, vamos trazer uma oferta única e disruptiva para os nossos clientes (de telefonia). O cliente mais engajado tem um churn menor. Começamos a juntar dados de telecom com education, financial, health. Isso permitirá uma receita nova e um equity mais poderoso", detalhou.

Seduzindo startups

Para atrair essas empresas, o diretor de novos negócios da operadora explica que usa os números da TIM:

  • – 65 milhões de clientes a partir da compra da Oi Móvel, o equivalente a um terço da população País;
  • – 550 data points sobre o cliente;
  • – 30 milhões de opt-in no regime de recompensa de troca de dados por GB;
  • – 1 mil pontos de venda exclusivos, 6 mil vendedores e 200 mil PDVs não exclusivos;
  • – Marca top of mind, com 94% de reconhecimento.

Ciuchini também afirmou que as parceiras de educação e financeira já começam a dar resultados. O executivo lembrou que a TIM teve "sete trimestres de performance positiva" na parceria com o C6 Bank e com a Ampli, a iniciativa já conta com 70 mil clientes registrados em cursos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.