Publicidade
Início Newsletter TIM detalha plano e expectativas com incorporação de ativos da Oi Móvel

TIM detalha plano e expectativas com incorporação de ativos da Oi Móvel

CTIO da TIM, Leonardo Capdeville apresenta a estratégia da operadora com o espectro do 5G e da Oi. Foto: Bruno do Amaral

Agora com a conclusão da operação da venda da Oi Móvel, chega a hora de colocar em prática o planejamento da migração. No caso da TIM, que será a tele com maior pedaço do ativo, a expectativa é inclusive de aceleração, até pela possibilidade de otimização da rede com a maior capacidade de espectro. Segundo o CTIO da empresa, Leonardo Capdeville, a etapa inicial de integração pode até ser mais curta do que os seis meses previstos inicialmente, e um projeto piloto no interior de São Paulo já mostra os resultados para o cliente. 

“Nessa primeira fase queremos acelerar a otimização de rede e esperamos concluir em três meses“, disse ele no evento TIM Day 2022 em São Paulo nesta quarta-feira, 4. Segundo o executivo, o cliente vai ter uma melhora na experiência do celular ao chegar na rede da TIM porque “a Oi estava subinvestindo na rede” e, por isso, há uma “cobertura limitada”.

Em um segundo momento, haverá o desligamento da rede da Oi para incorporar esse espectro adquirido. Desta forma, o usuário vai ficar integralmente coberto pela TIM, cuja rede contará com maior capacidade. Essa etapa também durará três meses. A companhia já está realizando um piloto da oferta do serviço como roaming na área de DDD 19, região de Campinas, interior paulista. “No DDD 19, abrimos o roaming e os resultados foram extremamente favoráveis. Posso dizer que o cliente da Oi começou a perceber a experiência”, conta Capdeville. 

Notícias relacionadas

Em seguida, deverá ser cumprida em seis meses a devolução de parte do espectro adquirido para a Vivo, e vice-versa. A Claro não deterá frequências na operação por já ter batido no limite de espectro permitido pela regulação (spectrum cap).

A segunda fase será a da migração sistêmica, na qual o cliente da Oi passará para o sistema de faturamento e cobrança da TIM. “Esta fase está prevista para durar 12 meses, a partir de abril. Começamos no pré-pago e controle, e depois iremos para o pós-pago e cliente B2B. A expectativa é, com a conclusão, sacar as sinergias por eficiência da rede e qualidade adicionada“, destaca o CTIO. 

Espectro

Um dos ativos mais importantes dessa aquisição é o espectro. Até então, a TIM detinha uma média nacional de 118 MHz, enquanto a Vivo contava com 148 MHz e a Claro, 176 MHz. Com a Oi e com as faixas obtidas no leilão do 5G, a companhia passa a deter uma quantidade 21% “mais favorável” de frequências. Entenda-se, proporcional à base. No recorte de megahertz por pessoa, a TIM chega ao índice de 4,1 GHz/pessoa contra 3,6 GHz/pessoa da Claro e 3,3 GHz/pessoa da Vivo. As bandas obtidas com a Oi são de 900 MHz, 1.800 MHz, 2,1 GHz e 2,6 GHz.

Essa posição mais confortável não vai afetar a abordagem atual da empresa, segundo o CEO da TIM, Alberto Griselli. O assunto é discutido internamente com Capdeville, mas a proposta é ir além da capacidade da rede, extraindo valor com serviços digitais, por exemplo. “Temos abundância de espectro, mas não vamos perder [essa visão] que tínhamos antes em contexto de escassez de recursos de rede. Não é algo que vamos perder nos próximos anos porque passamos da ‘sofrência’ para a abundância.”

Leonardo Capdeville diz que a TIM conta com um comitê periódico sobre tráfego, observando em escala menor a relação entre tráfego e receitas. Ele voltou a falar nas oportunidades de negócios do fatiamento de rede (slicing network) e contou que tem em curso uma parceria com emissora de TV (não revelada) na qual a operadora configura um SIMcard em 4G com reforço em “uplink diferenciado” para a transmissão de imagens de cinegrafista. “Com 5G, fica mais viável ainda”, avalia. Neste sentido, a Claro fez testes com a Globo no Carnaval de São Paulo utilizando a faixa de 26 GHz.

A cobertura de cidades da TIM também deverá melhorar com a aquisição da concorrente. Em 3.262 cidades, as duas estarão presentes, com promessa de melhoria do sinal sobretudo indoor. Apenas com a TIM há 1.844 municípios; e com a Oi, outros 264. 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile