SES confirma sucesso no lançamento de últimos satélites da primeira geração da O3b

VS22 Pose composite sur PFRCS au S3B le 01/04/2019

A constelação de órbita média (MEO) da O3b está completa após sucesso no lançamento dos últimos quatro satélites da família, confirmou a SES nesta quinta-feira, 4. Os artefatos decolaram junto com o foguete Soyuz, lançado pela francesa Arianespace a partir do Guiane Space Center, na Guiana Francesa, às 14h03 do horário local.

A conclusão da série de lançamentos iniciada em 2013 culminou em 20 satélites em órbita e foi classificada pela SES como um marco que inicia a transição rumo à futura geração de satélites MEO da operadora, batizada de mPOWER. CEO da empresa, John-Paul Hemingway observou que a segunda constelação de satélites de órbita não geoestacionária (NGSO) para banda larga é a única com financiamento completamente garantido entre os sistemas em desenvolvimento atualmente. Os artefatos da mPOWER serão lançados a partir de 2021.

No caso da constelação MEO da O3b, o entendimento da SES é se tratar de um sistema já "comercialmente provado". Em uma órbita de aproximadamente 8 mil km de altitude e com cobertura em quase 50 países, a constelação colaborou com conectividade para esforços humanitários após desastres naturais no Peru e Porto Rico, no atendimento de quatro grandes empresas de óleo e gás e de outras quatro de cruzeiros marítimos, além de receber uma forte adoção pelo governo norte-americano, conforme o último balanço. Já as redes móveis que utilizam backhaul do sistema somam quase 15 milhões de usuários; no Brasil, os satélites levam capacidade à rede 4G no Norte, Nordeste e mesmo no Sudeste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.