Mais de meio bilhão de SMS de alertas de riscos foram enviados em 2019

Foto: Pixabay

As operadoras móveis enviaram em 2019 um total de 585,7 milhões de mensagens de texto (SMS) com alertas, informou o sindicato das empresas do setor, o SindiTelebrasil, nesta quarta-feira, 4. Os torpedos traziam alertas de riscos de desastres naturais, como chuvas fortes, alagamentos e baixa umidade do ar.  Isso corresponde a mais da metade do total (855 milhões) de mensagens enviadas desde a criação do serviço, em 2017.

O Estado de São Paulo recebeu a maior parte das mensagens no ano passado, 347 milhões. É onde há também o maior número de usuários cadastrados para receber os alertas, com 2,3 milhões, além de contar com 66 milhões de acessos móveis.

Notícias relacionadas

No Rio de Janeiro foram enviados 78,7 milhões de SMS a uma base de 1,25 milhões de usuários cadastrados (de um total de 18,5 milhões de chips no estado). Santa Catarina recebeu 45,5 milhões de mensagens, e Minas Gerais, 38,2 milhões.

Do total de assuntos abordados nas mensagens, 12.654 alertas foram da Defesa Civil no ano passado. Novamente, mostra que o serviço foi bem mais atuante em 2019, já que o total desde 2017 é de 19.480 alertas. É a Defesa Civil que elabora o texto, que é enviado para os usuários cadastrados que estão na região a ser afetada. Três quartos (75%) das mensagens foram sobre chuvas intensas, enquanto a baixa umidade respondeu por 8%. Apesar do grande volume sobre chuvas, apenas 6% foram sobre alagamentos, granizo, deslizamentos e vendaval.

Parceria com Anatel

O sistema foi lançado em fevereiro de 2017 em Santa Catarina (chegando a todo o País um ano depois) e é coordenado pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), do Ministério do Desenvolvimento Regional, e foi implantado em uma parceria entre Defesa Civil dos estados e a Anatel. Para receber as mensagens, o usuário precisa se cadastrar gratuitamente enviando uma mensagem para o número 40199 com o CEP a ser monitorado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.