Sprint quer estimular WiMAX na América Latina

A Sprint, principal operadora de WiMAX nos EUA, quer estimular a adoção dessa tecnologia no mundo inteiro, especialmente na América Latina. Para tanto, a empresa pretende estreitar os laços comerciais com operadoras do continente. "Isso significa trocar informações, fazer certificação conjunta de dispositivos etc. Não basta que o WiMAX faça sucesso nos EUA. Queremos que essa tecnologia seja adotada no mundo inteiro", explicou a diretora de desenvolvimento global da Sprint, Teresa Kellet. A executiva descartou, contudo, que a Sprint participe de qualquer leilão de freqüência para WiMAX na América Latina por enquanto.
Teresa participou nesta quarta-feira, 3, do congresso latino-americano do WiMAX Forum, no Rio de Janeiro. Em sua apresentação, ela deu alguns conselhos para as novas operadoras WiMAX que surgem na América Latina. Um deles é a necessidade de se ter ofertas simples e facilmente compreensíveis pelo consumidor final. A Sprint tem basicamente três ofertas para uso de banda larga em sua rede WiMAX: 1) uso ilimitado por US$ 45 ao mês; 2) uso por apenas 30 dias, ao preço de US$ 45; 3) uso por apenas um dia, ao preço de US$ 10. Nos planos de uso sob demanda (mensal ou diária), o ideal é que o cliente adquira um modem USB ou um express card, que são portáteis e custam menos que o modem fixo.
Outro conselho dado por Teresa é que as operadoras enxerguem o 3G e o WiFi como aliados, não como competidores. A Sprint, aliás, tem planos de oferecer cartões de acesso em dual-mode EV-DO e WiMAX a partir deste mês. "O cliente será livre para escolher o que preferir. O 3G é bom para quem viaja, pois a cobertura é a maior. E o WiMAX é melhor para quem fica na cidade e quer mais velocidade", explicou.

Notícias relacionadas

Clearwire

A Xohm, marca criada pela Sprint para sua operação WiMAX, vai mudar de nome para Clear. E a operadora da rede se chamará Clearwire, empresa que tem como acionistas a Sprint, a antiga Clearwire (detentora de diversas licenças 3,5 GHz na Europa e EUA), a Google, a Intel e três operadoras de cabo norte-americanas, entre elas a Time Warner e Comcast, as duas maiores empresas do setor no país. Tanto a Sprint quanto as operadoras de cabo usarão a rede WiMAX da Clearwire como operadoras virtuais (MVNOs, na sigla em inglês).
A rede da Xohm está em operação por enquanto apenas em Baltimore, nos EUA. Mas será expandida para Chicago e Washington muito em breve. Ao todo, as três cidades terão mais de 2 mil ERBs. O número de assinantes em Baltimore não é divulgado. O lançamento nas outras duas cidades já deveria ter acontecido no começo deste ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.