Siemens quer 30% do mercado GSM brasileiro em 2003

A Siemens quer deter 30% do mercado brasileiro de aparelhos celulares GSM no ano que vem. A expectativa foi apresentada nesta terça, dia 3, pelo diretor de comunicações móveis da empresa no Brasil, Humberto Cagno. Isso significará vender cerca de 1 milhão de aparelhos, já que a empresa projeta que as operadoras GSM nacionais deverão comprar ao todo algo entre 3 milhões e 3,5 milhões de terminais em 2003.
O executivo espera que a partir do ano que vem a Siemens comece a exportar aparelhos produzidos em sua fábrica em Manaus para o resto da América Latina. A empresa também torce para que em breve as operadoras TIM e Oi permitam que os fornecedores vendam terminais diretamente ao consumidor final, mas admite que não há um prazo estipulado para que isso aconteça.
Cagno afirmou que a empresa acompanha com cautela os rumos da economia brasileira, atenta principalmente ao risco da volta da inflação. Mas lembra que uma das variáveis que mais pesa nos preços de seus terminais é o câmbio, por causa dos componentes eletrônicos importados. A Siemens está trabalhando com uma projeção de dólar entre R$ 3,4 e R$ 3,6 para 2003.

Notícias relacionadas
A empresa deverá encerrar este ano com cerca de 1,2 milhão de celulares vendidos no país, o que representa, de acordo com Cagno, um market share um pouco maior que 50%. Para ele, o sucesso da Siemens nesse início de operação GSM no Brasil estaria em boa parte relacionado ao extenso leque de aparelhos que a empresa colocou à venda no país.

Financiamento

A Siemens demonstrou estar disposta a oferecer financiamento para as operadoras brasileiras que decidirem migrar para GSM. Cagno lembrou que a maior parte das empresas que instalarão redes GSM em 2003 no Brasil não são start-ups, o que significa que a necessidade de financiamento será menor. Segundo o executivo, a companhia está conversando com todas que compraram licenças no último leilão. Uma tomada de preços por parte do Telecom Américas, por exemplo, é esperada para muito em breve, comentou. A Siemens também sonha em vencer a concorrência para instalar a rede GSM das operadoras TDMA da TIM.
Em 2002 a Siemens instalou 1,4 mil estações rádio-base (ERBs) para Oi e TIM no Brasil.

América Latina

A companhia prevê que o número de telefones GSM na América Latina aumentará 67% em 2003, passando de 12 milhões para 20 milhões. A Siemens promete investir US$ 700 milhões na região nos próximos três anos. Entre 1999 e 2002, a Siemens investiu US$ 650 milhões na América Latina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.