Minicom indica nomes do GT que estudará futuro das concessões em telefonia

O Ministério das Comunicações publicou, nesta terça-feira, 3, os integrantes do Grupo de Trabalho com o objetivo de realizar estudos quanto às perspectivas de evolução das concessões de telefonia fixa no País. O secretário de Telecomunicações, Maximiliano Martinhão, vai presidir os trabalhos, tendo como suplente Otávio Viega Caixeta.

Como representantes do Minicon, foram indicados Miriam Wimmer, Artur Coimbra e Flavio Lenz, além dos suplentes Luana Borges, André Gomes e Diana Tomimura. A Anatel será representada por Carlos Baigorri, José Alexandre Bicalho e Karla Crosara. Os suplentes são Abraão Balbino e Silva, Nilo Pasquali e Ronaldo de Moura Filho.

O GT foi criado em setembro, com um prazo de 90 dias para apresentar as propostas. Em entrevista ao jornal Valor Econômico, o ministro André Figueiredo afirmou que pode apresentar a proposta final no início de 2016. O ministro considerou a edição de Medida Provisória, mas é importante ressaltar que a Lei Geral de Telecomunicações não pode ser alterada por MP, conforme estabelecido pela Constituição. Existem estudos, contudo, que indicam a possibilidade em alguns aspectos mais críticos do modelo, como a reversibilidade de bens e o regime público de prestação de serviço, por meio de simples decreto presidencial. Entre as empresas, começa-se a analisar a possibilidade de que a alteração seja feita da mesma forma como se mudou o regime do Serviço Móvel Celular (SMC) para o Serviço Móvel Pessoal (SMP), realizada no começo dos anos 2000, com uma simples repactuação de contratos.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.