Rescisão de Bernabè custará 6,6 milhões de euros à Telecom Italia

A renúncia de Franco Bernabè ao comando da Telecom Italia oficializada nesta quinta, 3, custará aos cofres da holding italiana 6,6 milhões de euros. Segundo comunicado do conselho de administração da companhia, serão 3,7 milhões de euros a serem pagos ao executivo pelo término de seu contrato em si; e outros 2,9 milhões de euros em um acordo para que Bernabè não assuma cargo em outra empresa de telecomunicações pelos próximos 12 meses.

O atual CEO do grupo Telecom Italia, Marco Patuano, acumulará a função de chairman até que o substituto de Bernabè para comandar a holding italiana seja escolhido.

Novo conselheiro

O conselho de administração também indicou o professor Angelo Provasoli para o lugar de Elio Cosimo Catania, membro do conselho da Telecom Italia que renunciou ao cargo em meados de setembro em meio a uma investigação por suspeita de fornecer informações confidenciais da empresa a um repórter do jornal romano Il Messagero. A função de presidente do Comitê de Controle e Risco e do Comitê de Nomeação e Remuneração da Companhia, que era exercida por Catania, agora passa a ser do conselheiro Jean Paul Fitoussi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.