Pós-pago cai menos e base de celular fica praticamente estável em junho

Foto: Pixabay

A telefonia móvel ficou praticamente estável em junho, já o terceiro mês desde o início da pandemia no Brasil, totalizando 225,149 milhões de linhas, redução de 0,08%. Segundo dados da Anatel, o mercado brasileiro continua apresentando uma dinâmica atípica do registrado em meses pré-coronavírus.

Conforme as informações da agência, por muito pouco o 3G não voltaria a apresentar crescimento. Porém, houve erro de informações de tecnologias da Algar Telecom. Com os dados corrigidos da operadora mineira e enviado ao TELETIME, a tecnologia 3G mostrou queda de 2,11%. No 4G, as grandes operadoras aumentaram tanto no pré-pago quanto no pós-pago, o que fez com que a base brasileira de pós voltasse a mostrar algum avanço no mix após o aumento histórico do pré-pago em maio

Não significa que o pós-pago mostrou crescimento, mas apenas que caiu menos do que a base de pré-pago. Foram 15,1 mil desligamentos no pós em junho, total de 111,053 milhões de acessos, ou 49,32% do mercado (0,03 ponto percentual acima do mês de maio). Já no pré foram 164,7 mil desligamentos, total de 114,095 milhões de linhas, ou 50,68%.

Das grandes, apenas Claro e Oi mostraram aumento da base pós-paga em junho, com 0,32% e 0,20%, respectivamente. A Algar também avançou nessa modalidade, com 5,61% de aumento. A Vivo aumentou a base de pré-pago em 0,43%, mas teve queda de 0,24% no pós-pago. A TIM também caiu no pós: 0,64%. 

Tudo isso considera a base total dessas empresas. Quando examinado apenas os acessos 4G, todas as grandes mostraram aumento em junho. Destaque para a Vivo, adicionando 1,20% no pré-pago; e 0,63% no pós-pago – ambos no LTE. 

Tecnologia

O erro na base de dados da Algar Telecom fez com que o 3G mostrasse outro resultado do que estava anteriormente na base de dados da Anatel. A operadora estava apresentando repentino avanço de 156,80% nessa base, ou 806,3 mil adesões líquidas em um mês. Na verdade, a empresa encerrou junho com apenas 2,1 mil adições líquidas, total de 516,4 mil – aumento de 0,42%.

No 4G, em vez da queda de 49,09% no 4G (734,2 mil desligamentos), a Algar apresentou aumento de 4,67%, totalizando assim 1,565 milhão de acessos.

No caso dos grandes grupos, todas cresceram no 4G, com destaque para o avanço de 0,89% na Vivo, que continua liderando o mercado, com 51,224 milhões de acessos. Ao todo, a base brasileira de LTE encerrou junho com 158,978 milhões de acessos, um avanço de 0,10%. Confira abaixo no gráfico atualizado a participação de mercado de cada grupo na tecnologia.

Já o 3G somou 37,263 milhões de linhas, com 804,5 mil desligamentos no mês, já com os números da Algar corrigidos. Entre as grandes, quem mais desligou em junho foi a Claro, que apresentou redução de base de 1,37%. A empresa lidera nessa tecnologia, com 15,450 milhões de chips.

Por sua vez, os acessos máquina-a-máquina (M2M) representaram o maior crescimento em junho de toda a base no País. Foram 331,3 mil adições líquidas, um aumento de 1,31%, totalizando 25,580 milhões de chips. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.