Telefônica quer que concessionárias tenham direito de prestar todos os serviços

O texto proposto do PGO traz, em seu segundo artigo, a definição dos direitos da operadora de STFC. Isso inclui a "implantação, expansão e operação dos troncos, redes e centrais de comutação necessários à sua execução, bem assim sua Exploração Industrial". A Abrafix acha a definição correta, mas a TelComp acha que a Anatel deve, já nesse artigo, tratar de rede, infra-estrutura e serviços de meio; a separação funcional legal de serviços em regime de atacado e varejo para as concessionárias do STFC modalidade local; e a garantia de acesso aos meios e serviços em regime isonômico.
A Telefônica, por sua vez, sugere que a Anatel pegue carona na definição destes direitos da concessionária e já diga as "redes do serviço telefônico fixo comutado poderão suportar a prestação (…) de todos os serviços de telecomunicações tecnicamente possíveis", inclusive pela própria concessionária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.