Produção da indústria eletroeletrônica reage em maio

Foto: Pixabay

A produção da indústria eletrônica e elétrica do Brasil reagiu em maio na comparação com abril, crescendo 15,6% em um mês de acordo com dados agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Essa é a primeira alta no acumulado após três meses consecutivos de queda.

Em um ano, contudo, o impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19) ainda é intenso: frente maio de 2019, a produção do setor recuou 33,9%. A queda foi mais forte no segmento elétrico (36,5%) do que no eletrônico (31,1%).

Já no acumulado de janeiro a maio de 2020, a produção industrial do setor eletroeletrônico recuou 16,4% em relação ao mesmo período do ano passado. Esse resultado decorreu tanto da queda de 16,8% da área eletrônica, quanto da retração de 16,0% da área elétrica. 

Segundo o presidente da Abinee, Humberto Barbato, embora o resultado esteja aquém de 2019, no cenário de pandemia deve ser considerada com atenção a evolução mês a mês. "Inevitavelmente, a retomada será gradual e esperamos que esse seja o primeiro passo", afirmou o dirigente, em nota. 

Desde fevereiro, a produção de bens eletrônicos já estava sendo prejudicada pelos problemas no recebimento de materiais, componentes e insumos da China. As medidas de isolamento social no Brasil, por sua vez, impactaram a produção industrial a partir da última semana do mês de março, afetando o mês inteiro de abril.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.