Manifestações provocam queda nas vendas de celulares em junho

A onda de manifestações pela qual passa o Brasil nas últimas semanas, somada ao clima econômico ruim, começa a provocar efeitos na economia do País. As vendas de celulares caíram bruscamente em junho, reportam fontes do setor de telecom. Um fabricante relata uma redução de 15% a 20% do sell-out (venda na loja para o consumidor) em comparação com maio. Parte da queda se deve à sazonalidade, pois maio é um mês forte em razão do dia das Mães, mas parte é atribuída à instabilidade política e econômica vivida pelo Brasil.

"Nas duas últimas semanas, nossos parceiros de varejo sentiram recuo de todas as categorias de produtos. Algumas lojas que atendemos com promotores de venda foram destruídas por manifestantes. E a entrega de produtos também foi atingida: caminhões não conseguiram chegar ao centro de distribuição dos nossos clientes e nem às lojas, por causa de bloqueios das estradas", relata o executivo de um grande fabricante de celulares, que preferiu não se identificar. "Em algumas lojas de rua a queda nas vendas chegou a 70% em junho", acrescenta.

Os bloqueios das estradas ganharam força especialmente nesta semana, com a adesão de sindicatos de caminhoneiros aos protestos, o que pode estender a queda de vendas neste começo de julho, por falta de produtos, mas ainda não é possível medir esses possíveis efeitos.

Análise

Em qualquer situação de instabilidade, a tendência é o consumidor ficar mais cauteloso e postergar compras que não sejam de bens essenciais. A troca do celular, portanto, fica adiada. O uso do telefone, por outro lado, muito provavelmente aumentou nessas últimas semanas, pela necessidade de comunicação, seja por voz ou por dados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.