Mundo alcança 6,4 bilhões de conexões móveis, segundo a Ericsson

O total de conexões móveis no mundo atualmente já é de 6,4 bilhões, segundo estimativa da Ericsson divulgada nesta segunda-feira, 3, mas ainda há bastante espaço para crescimento. Somente no primeiro trimestre de 2013 foram 130 milhões de adições líquidas, com destaque para a China, com 30 milhões de novas conexões no período, e países como Índia e Indonésia, ambos com mais de 10 milhões cada. O total de assinaturas no mundo cresceu 8% em relação a 2012 e 2% em relação ao último trimestre do ano passado, chegando a um total de nove bilhões de acessos até o final de 2018, na previsão da fabricante.

O estudo destaca que o Brasil adicionou cinco milhões de novos acessos móveis no período, mas, de acordo com dados da Anatel (que reúne informações reportadas pelas próprias operadoras), foram apenas 1,79 milhão de adições líquidas no País no primeiro trimestre. Mesmo considerando os dados mais atualizados, de abril, o resultado não passa de 2,3 milhões de novas conexões desde janeiro (total de 264,55 milhões). A discrepância acontece porque a Ericsson utiliza uma estimativa baseada em informações reportadas por operadoras, reguladores e "fontes externas", além da própria análise da companhia sueca. A previsão da vendor sueca é de que o mercado brasileiro tenha 330 milhões de acessos móveis daqui a cinco anos.

De qualquer forma, o estudo afirma que a América Latina é a quarta maior região em crescimento, com 13 milhões de adições líquidas, atrás da China (30 milhões), África (27 milhões) e resto da região Ásia-Pacífico (27 milhões). No total, a América Latina possui 695 milhões de conexões, atrás da Ásia-Pacífico (1,275 bilhão), excluindo a China que, sozinha, tem 1,147 bilhão; África (775 milhões) e Índia (716 milhões).

A penetração da telefonia móvel na maioria das regiões está acima de 100%, incluindo 114% na América Latina. Mas a taxa global acabou ficando em 90%, considerando que grandes mercados como China e Índia têm ainda baixa penetração, com 84% e 56% respectivamente.

Banda larga

O total de acessos de banda larga (definida pela Ericsson como conexões CDMA 2000 EV-DO, HSPA, LTE, Mobile WiMAX e TD-SCDMA) chegou a 1,7 bilhão no mundo, um crescimento de 45% em relação a 2012. A previsão da Ericsson diz que serão 4,5 bilhões de acessos por smartphone ao final de 2018.

A companhia destaca ainda o crescimento do LTE, com cerca de 20 milhões de novas adições no primeiro trimestre deste ano. Segundo a estimativa, 60% da população mundial terá cobertura LTE até dezembro de 2018, ou 2 bilhões de acessos. Na América Latina, o número de acessos subirá de 200 mil atuais para 95 milhões em 2018, aumentando a penetração de 5% para 50% no período.As conexões 2G (GSM/EDGE) tiveram por volta de 30 milhões de adições, enquanto os de 3G (WCDMA/HSPA) contaram com aproximadamente 60 milhões de novos acessos.

O estudo considera que há uma forte tendência de adoção de smartphones em todas as regiões, evidenciado pelo fato de que 50% das vendas de todo tipo de telefone foram de smartphones no primeiro trimestre de 2013. De todos os acessos, entre 20% e 25% estão associados a smartphones, "deixando espaço considerável" para ainda mais crescimento. A base total de smartphones totalizou 1,2 bilhão no final de 2012 e a previsão é de que chegue a 4,5 bilhões daqui a cinco anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.