TIM registra lucro de R$ 213,5 milhões no primeiro tri

A TIM registrou lucro líquido de R$ 213,5 milhões no primeiro trimestre, montante 291% maior que o auferido no mesmo período de 2010. A receita bruta da companhia cresceu 17,3% em 12 meses, atingindo R$ 5,4 bilhões entre janeiro e março deste ano. A receita líquida foi de R$ 3,8 bilhões, o que representa uma melhora de 13,8% frente ao primeiro trimestre de 2010. O Ebitda, por sua vez, cresceu 9%, alcançando R$ 1,03 bilhão. A margem Ebitda registrou leve declínio, caindo de 28,7% para 27,5%.
Em serviços de telefonia móvel, o maior crescimento aconteceu na receita com serviços de valor adicionado (SVA), que inclui o tráfego de dados móveis: houve aumento de 32% em um ano, atingindo R$ 640 milhões. Na receita com interconexão foi verificada queda de 2,1%, resultado atribuído em parte ao lançamento do Infinity Torpedo, serviço que oferece SMS ilimitado para qualquer operadora a um custo fixo. A receita com aparelhos entre janeiro e março foi de R$ 433 milhões, proveniente da venda de 2,3 milhões de telefones celulares, dos quais mais de 40% eram smartphones ou "webphone" (termo usado pela TIM para classificar aparelhos com navegador web, mas que não necessariamente possuem sistema operacional aberto).
Em telefonia fixa, que inclui a Intelig, o aumento foi de 34,8%, registrando receita R$ 362,7 milhões no trimestre.

Notícias relacionadas
Base
A TIM fechou o mês de março com 52,8 milhões de linhas móveis em serviço, o que representa um crescimento de 24,7% em 12 meses. As adições líquidas no primeiro trimestre foram de 1,8 milhão de assinantes. Chama a atenção, porém, o aumento do churn, que alcançou 13% da base no primeiro trimestre, totalizando 6,7 milhões de desconexões. No mesmo período de 2010, o churn havia sido de 10,2%.
A base de assinantes da TIM ao fim de março era composta por 45,15 milhões de pré-pagos e 7,7 milhões de pós-pagos. Em 12 meses, houve crescimento de 26% na base pré-paga e 16% na pós-paga.
A receita média mensal por usuário (Arpu) foi de R$ 20,8, uma diminuição de 13,5% em comparação com o mesmo período do ano passado. A justificativa da empresa é o aumento da proporção da base pré-paga e a queda nas receitas de interconexão.
Por outro lado, o custo de aquisição por cliente (SAC), caiu 51,3% em 12 meses, baixando para R$ 36, o que representa 1,8 vez o Arpu. No primeiro trimestre de 2010, a relação SAC/Arpu era de 3,2 vezes.
O volume de minutos trafegados por mês por usuário (MOU) continua subindo na TIM, em razão dos planos comerciais criados pela companhia que tarifam por chamada, não pela duração das ligações. No primeiro trimestre, o MOU foi de 126 minutos, o que significa um aumento de 26% em um ano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.