Ford lança no terceiro trimestre desafio para mobilidade em São Paulo

Durante a Consumer Electronics Show (CES 2015) em janeiro, a montadora Ford deixou clara a sua estratégia: não quer ser apenas uma fabricante de automóveis, mas também uma empresa de mobilidade, em um sentdi mais amplo do termo. Como parte desse objetivo, a companhia anunciou nesta terça-feira, 3, na Campus Party, que o Brasil será o nono país a sediar o Desafio da Mobilidade Ford, previsto para o terceiro trimestre deste ano. E o tema é, naturalmente, o tráfego.

Notícias relacionadas
"Achamos que o Brasil, especialmente São Paulo, que tem tantos problemas de congestionamento e mobilidade, é um grande lugar para desenvolver uma comunidade", afirma a gerente global de futuro de mobilidade da empresa, Erica Klampfl. Dessa forma, o País fica incluído como o 26º mercado no plano de inovação Ford Smart Mobility, baseado em experimentos globais para avançar na conectividade, mobilidade, veículos autônomos, experiência do cliente e big data.

É nesse plano no qual estão inseridos os desafios de mobilidade.  O Brasil não havia sido anunciado antes por uma questão de regulamentação com a Caixa Econômica Federal para o prêmio que será oferecido. A Ford diz que o concurso está em fase de homologação e acredita que, em um ou dois meses, estará pronto e terá os detalhes finais anunciados. Os prêmios deverão incluir categorias como ganhador principal e melhor ideia com base na plataforma OpenXC. "Os desafios são para engajar a comunidade, mas também para a gente aprender e talvez pegar desafios que a gente queira perseguir no futuro", declara Erica.

As ideias não precisam necessariamente envolver carros, tampouco os da marca. "A comunidade aqui conhece o ambiente e espero que crie soluções. Talvez vejamos algo que gostamos e pode ser que vire parte de nossa estratégia", declara. Ela cita como exemplo o aplicativo "Mumbai Monsoon Helper", que ajuda pessoas a se deslocarem na cidade indiana em épocas de chuvas de monções, que costumam causar alagamentos. "A meta é começar a conversa e fazer crowdsourcing de ideais."

Autodirigíveis

Erica Klampfl explica que os carros autônomos definitivamente fazem parte da nova estratégia da Ford, até por uma questão de segurança. "A tecnologia está disponível, mas o ambiente a regulação são os desafios", declara. A companhia conta com pesquisas e desenvolvimento na área em diversas regiões, incluindo em Palo Alto, na Califórnia, Estados Unidos. No Brasil ainda não há iniciativa do tipo.

Um dos pontos da conectividade que permite que os carros possam ser guiados de forma autônoma é a capacidade de enxergar o ambiente em volta, incluindo a de "conversar" com outros carros. O protocolo que a empresa está utilizando, segundo Erica, é o Dedicated short-range communications (DSRC), que serve tanto para a comunicação veículo-veículo quanto veículo-infraestrutura.

AppLink

A plataforma de conectividade da Ford com aplicativos e smartphone, a AppLink, teve o programa de desenvolvimento anunciado no ano passado, também na Campus Party. Durante a edição de 2015, a montadora anunciou a chegada da solução para o modelo New Fiesta, que também contará com o recurso Assistência de Emergência, que informa serviços de resgate em caso de batida e acionamento do airbag. O AppLink já está disponível no Brasil no Novo Ka, no EcoSport e na Ranger, e a promessa é que chegará aos demais veículos da marca na próxima renovação da linha 2016, que será lançada ainda neste primeiro semestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.