Angola Cables prevê lançamento de rota submarina com o Brasil em 2016

A Angola Cables, empresa que reúne os cinco principais operadores de telecomunicação angolanos, anunciou nesta segunda-feira, 3,  que prevê para o final de 2015 ou início de 2016 a inauguração do cabo submarino que interligará a Angola e o Brasil. Batizado de South Atlantic Cable System (SACS), o sistema de 6 mil km de cabos óticos conectará os dois países com pontos em Fortaleza e Luanda. Segundo a empresa, o investimento será de US$ 160 milhões.

A capacidade do SACS será de cerca de 40 Tbps, com largura de bandas de 100 Gbps x 100 Gbps em cada par de fibras. A escolha de Fortaleza foi estratégica para a companhia porque é o ponto mais próximo de Angola e porque há outros cabos com rotas internacionais saindo da capital cearense. Em comunicado, o presidente da Angola Cables, António Nunes, afirmou que os planos da empresa está interessada em outras cidades por estar "inserida em outros projetos de cabos submarinos”.  

Segundo Nunes, a ideia do cabo submarino também é tornar Angola um hub de cabos da África. Para o Brasil, a nova rota pode ser uma alternativa de interconexão com a Europa e a Ásia.

Parceria com a Telebras

Em 2011, a Angola Cables chegou a iniciar discussões com a Oi, mas o acordo não vingou. Em dezembro de 2011, a Telebras anunciou uma parceria com a empresa angolana. Na saída do cargo de presidente da empresa em janeiro deste ano, Caio Bonilha explicou que a participação da Telebras no projeto seria a de ceder o ponto de aterragem para o cabo em Fortaleza. O destino final do sistema seria os Estados Unidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.