Operadoras abandonaram telefonia rural, diz ministro

O desafio que o ministro das Comunicações, Hélio Costa, fez às operadoras fixas e móveis, durante a abertura do Futurecom, em Florianópolis, para o desenvolvimento das telecomunicações com atenção especial às comunidades, não tem grande repercussão sobre as teles fixas, mas sim com as móveis. Ao menos foi assim que entendeu o presidente da Telefônica, Antonio Carlos Valente, mesmo após ouvir o ministro declarar que a telefonia rural foi deixada de lado nos últimos anos, destacando que neste serviço quem recebe a chamada ainda paga por ela. Depois, questionado por este noticiário, Valente disse que serão avaliadas todas as propostas apresentadas pelo governo.
O executivo não explicou qual é o modelo de negócio da telefonia rural no Estado de São Paulo, nem o número de terminais em operação. Mas admitiu que poderão ser estudadas as iniciativas de outros países, como o Chile, que desenvolveu técnicas de interconexão para desenvolvimento da telefonia rural.
A Telefônica oferece nas áreas rurais paulistas o Ruralcel, que usa sistemas de transmissão sem fio para voz, fax e internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.