Anatel aprova reorganização da MVNO Datora

A Anatel deu anuência prévia para a reorganização societária da Datora, operadora virtual de telefonia móvel (MVNO), especializada em M2M, com condicionamentos. A operação prevê a entrada de novo sócio, o Fundo de Investimentos em Participações (DGF-Fipac 2), que ficará com 26,81% do capital total, passando a controlar a empresa.

Esse fundo, porém, tem a participação da Previ, Petros e Funcef – que detêm participação na Oi. Por esta razão, o DGF Fipac 2 terá que apresentar à Anatel, no prazo de 60 dias, a comprovação da conclusão da reorganização societária envolvendo o bloco de controle do Grupo Oi, a qual contempla a pulverização da base acionária da empresa.

Caso a pulverização não se concretize, o fundo estará sujeito a condicionamentos, entre eles o de não exercer seus direitos de voto e de veto estabelecidos no Acordo de Acionistas da Datora a ser celebrado e, consequentemente, nas reuniões prévias e Assembleias de Acionistas da empresa, no que se refere aos assuntos relativos à prestação de serviços de telecomunicações; e a todo e qualquer assunto que, sob qualquer aspecto, envolva a Telemar Participações e suas controladas.

A Datora Mobile, controlada pela Datora, entrou em operação com uma plataforma M2M (machine-to-machine) em 2012 e em julho desta ano somava 17,9 mil clientes. Em 2013, Vodafone e Datora anunciaram parceria para o mercado brasileiro que não inclui a compra de participação em nenhuma das empresas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.