Brasil chega a 20 milhões de usuários de banda larga com fibra

O mercado brasileiro de banda larga fixa alcançou a marca de 20 milhões de contratos de banda larga fixa baseados em fibra ótica. Em maio, 20,401 milhões de clientes contavam com o serviço baseado na tecnologia, ou 3,4 milhões a mais do que no fim de 2020. O contingente equivale a 54% da base nacional.

Segundo dados da Anatel, que reajustou os dados da banda larga fixa reportados em abril, foi ainda no quarto mês do ano que os contratos em fibra óptica alcançaram o patamar de duas dezenas de milhões, totalizando 20,369 milhões naquele mês.

Notícias relacionadas

Do total de 20,4 milhões de contratos em fibra reportados à agência em maio, 7,873 milhões eram detidos por operadoras de grande porte, que adicionaram 1,182 milhão de novos contratos na tecnologia no decorrer de 2021.

Já prestadoras de pequeno porte (as PPPs) somavam 12,528 milhões de acessos quando reunidas, ou 2,211 milhões de novos contratos desde o início do ano. Veja as adições das principais prestadoras nos cinco primeiros meses de 2021, em ranking liderado pela Oi:

  • Oi: + 607 mil, para 3,033 milhões de contratos em fibra óptica;
  • Vivo: + 508 mil, para 3,999 milhões;
  • Algar: + 102 mil, para 619 mil;
  • Brisanet: + 94 mil, para 716 mil;
  • TIM: + 46 mil, para 361 mil;
  • Claro: + 19,8 mil, para 478,9 mil acessos em fibra.

Consolidado

Considerando todas as tecnologias, 37,398 milhões de contratos foram reportados à Anatel em maio de 2021.

O montante é 1,1% menor que o apontado em abril depois da correção de dados da Anatel para o quarto mês. O número de contratos foi ajustado para 37,829 milhões, ao invés de 36,46 milhões.

O desencontro ocorre por conta de subnotificações, sobretudo entre provedores regionais. Em maio, o agrupamento somou 15,221 milhões de acessos, ou menos que os 15,657 milhões mapeados em abril.

A líder de mercado Claro encerrou maio com 9,792 milhões de contratos, em queda mensal de 0,1% ante o mês anterior. Em um ano, a base da empresa evoluiu 0,7%.

A Vivo, por sua vez, teve a mesma queda de 0,1% na base ao longo do mês, para 6,358 milhões. Em um ano, contudo, o recuo é de 5,5%.

Já a Oi fechou maio com 5,185 milhões de clientes na banda larga fixa, em alta de 0,5% no mês e de 3,5% em um ano.

Legadas

Também vale registro a trajetória descendente das demais tecnologias para prestação de banda larga fixa. O cabo metálico encerrou maio com 5,575 milhões de acessos ativos, em queda mensal de 5,3% e anual de 37,4%.

Já os acessos por meio de cabo coaxial recuaram em ritmo mais comedido: menos 0,3% em maio e queda de 2,3% em um ano, para atuais 9,402 milhões de acessos habilitados pelo meio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.