Área técnica conclui que TIM não derrubou chamadas propositalmente

A Superintendência de Serviços Privados (SPV) da Anatel divulgou o seu parecer em relação ao processo que investiga queda de chamadas da TIM, em que suspeitava-se que a operadora estaria derrubando propositalmente as chamadas dos usuários do plano Infinity, em que a cobrança é feita por ligação e não por minuto. A SPV diz que não é possível concluir que a TIM estaria conferindo tratamento discriminatório aos usuários do plano Infinity pré-pago.

Mesmo assim, a operadora foi multada em R$ 9,576 milhões pelo descumprimento dos indicadores de qualidade do SMP, descumprimento do regulamento do SMP e do Código de Defesa do Consumidor. Certamente a operadora recorrerá da decisão ao Conselho Diretor, mas como a própria área técnica conclui que não há elementos para caracterizar uma ação deliberada da empresa, dificilmente o Conselho Diretor resgatará essa questão.

"A TIM informa que recebeu o parecer final da Anatel mostrando a inexistência de qualquer indicio de queda proposital de chamada dos clientes do plano Infinity. Isso derruba as alegações noticiadas e, finalmente, confirma os fatos que a empresa sempre sustentou e demonstrou com transparência e colaboração com a agência", informa a TIM em nota.

Na verdade, no processo, a área técnica informa que no relatório produzido pela fiscalização do escritório regional de São Paulo havia, sim, indícios de que a derrubada proposital estivesse acontecendo, mas a área técnica acabou aceitando os argumentos da empresa de que houve falha na metodologia de apuração das quedas que inflou os casos de quedas causadas pela rede da prestadora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.