Com crescimento em cabo e FTTx, Brasil fecha 2014 com quase 24 milhões de acessos

O Brasil fechou o ano com 23,968 milhões de acessos de banda larga fixa, uma penetração de 36,51% dos domicílios, segundo relatório da Anatel divulgado no final da tarde desta segunda-feira, 2. A agência destaca que se trata de um aumento de 8,03% em comparação com 2013, e de 7,13% no comparativo com o mês de janeiro. Em relação a novembro, no entanto, houve uma queda de 335,5 mil acessos (1,38%) – em grande parte por conta das 393,1 mil desconexões de xDSL, compensadas parcialmente por adições em cable modem, LTE e fibra.

Notícias relacionadas
No decorrer de 2014, os acessos por FTTx (soma de fibra e HFC nos critérios da Anatel) cresceram 34,37% de janeiro a dezembro de 2014, ou 248,7 mil adições líquidas, fechando o ano com 972,6 mil conexões. No entanto, o maior crescimento líquido registrado foi em acessos via cable modem: 853,4 mil adições desde janeiro, ou 12,72% de aumento, total de 7,561 milhões de acessos. Porém, mais da metade (55,18%) dos acessos no Brasil continua sendo de xDSL, com um total de 13,226 milhões. A tecnologia chegou a crescer 1,31% no ano, mas mostrou queda 2,89% de novembro para dezembro. 

Os acessos via TDD-LTE na faixa de 2,5 GHz (como das operadoras Sky e On Telecom) aumentaram 460% no período, com 113,4 mil adições líquidas. Em dezembro, o País contava com 138,1 mil conexões desse tipo.

Em dezembro os acessos via satélite (DTH) finalmente chegaram a zero. Redução significativa foi registrada com o ATM (15,68% de queda), que ainda conta com 267,6 mil acessos. Destaca-se também o aumento de 243,1 mil conexões de spread spectrum (22,14%), fechando o ano com 1,341 milhão de acessos.

Grupos econômicos

A líder no mercado brasileiro em 2014 foi a América Móvil, que engloba Claro, Embratel e Net. O grupo mexicano totalizou 7,553 milhões de conexões, aumento de 13,03% em relação a janeiro, ou 867,3 mil adições líquidas. A segunda maior operação de banda larga fixa é a da Oi, com 6,553 milhões de conexões. Durante 2014, ela cresceu 0,38%, ou 24,6 mil adições.

A Telefônica mostrou queda de 8,73% (392,5 mil acessos a menos) de novembro para dezembro, fechando o ano com queda de 4,85% na base (209,2 mil). No total, a operadora ficou com 4,102 milhões de acessos, mas vale lembrar que essa base ainda não considera a da GVT, que tinha no ano passado 2,946 milhões de conexões (aumento de 14,85% no ano). Juntas, as duas empresas somariam 7,048 milhões de acessos fixos, tornando-se a segunda maior operação do País.

Os pequenos provedores (ISPs), agrupados, mostraram o segundo maior aumento líquido: 433,9 mil novos acessos, crescimento de 27,64%. Fecharam assim dezembro com 2,003 milhões de conexões, o que representaria a quinta (ou a quarta, se considerar a fusão da Vivo com a GVT) maior operação no País.

Proporcionalmente, quem mais cresceu no ano foi a Live TIM, com 65,25% de avanço com sua oferta de fibra até a caixa (FTTC, embora a conexão de 1 Gbps seja oferecida com fibra até a residência – FTTH). Em adições líquidas, entretanto, a empresa fechou o ano com 60,4 mil conexões a mais, totalizando 152,9 mil acessos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.