BT conclui venda de operação na América Latina

Foto: Pixabay

A CIH Telecommunications Americas, fundo de private equity sino-americano, concluiu nesta quinta-feira, 1º, a aquisição das operações domésticas e infraestutura na América Latina da BT. Anunciada em março, a finalização da transação significa que a nova unidade de negócios passará a adotar o nome de Sencinet, segundo informou a empresa. 

Com a separação, a Sencinet manterá ligação com a BT por meio de parceria comercial. A operadora britânica deverá virar um cliente estratégico e fornecedor. 

Em comunicado, a BT diz que a venda é parte da estratégia de "transformação contínua" em uma unidade global e trará "oportunidades de continuidade e crescimento para clientes e funcionários na região". A British Telecom deverá manter "forte presença" na região com serviços de rede, nuvem e segurança para clientes multinacionais em 21 países. Por meio da parceria, os clientes poderão acessar produtos, serviços e soluções da BT globalmente.

Os ativos vendidos pela BT geraram receita de 110 milhões de libras (cerca de 120,7 milhões de euros) no ano fiscal 2018/19. Estão nesse escopo dois backbones de fibra própria somando 650 km, além de 2 mil km de linhas em fibras alugadas, quatro data centers e cinco teleportos para uma rede satelital com cobertura em 100% da região – a empresa tem no País atividades com operadoras de satélite, como Telesat, Intelsat e a SES. No total, a infraestrutura possui 358 MHz de espectro e uma capacidade de rede virtual (VNO) de 106 Mbps atuando em 11 países. 

"Essa iniciativa nos ajudará a manter o avanço dos negócios e a conectar comunidades, empresas e governos. A América Latina é um mercado estratégico para a BT e temos o prazer de iniciar um novo capítulo na região com a Sencinet como parceira estratégica", disse o CEO da Global da BT, Bas Burger.

Sencinet

CEO da Sencinet, Alex Ingles

Em comunicado separado, a Sencinet afirmou que inicia já nesta quinta-feira as operações como integradora de telecomunicações e serviços em nuvem na América Latina. São 500 funcionários em 16 países conectando mais de 25 mil localidades a Argentina, Brasil, Ilhas Virgens Britânicas, Equador, Chile, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá e Peru e Estados Unidos.

A empresa pretende atuar na América Latina como integradora de rede definida por software (SDN), o que inclui o lançamento de SD-WAN e soluções de segurança fornecidas por meio de estrutura proprietária reforçada com ecossistema de provedores ISPs. "Essa configuração nos permitirá melhorar rapidamente nossos resultados, expandindo a oferta de produtos e serviços cada vez mais personalizados e adaptados às condições e necessidades do mercado local", declarou em comunicado o CEO da Sencinet, Alex Ingles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.