Países estudam adoção de canal de retorno comum

O assessor especial da Casa Civil, André Barbosa, disse que o Brasil está negociando com os demais países da América Latina que devem usar o padrão ISDB-T de TV digital a adoção de uma plataforma comum de canal de retorno, incluindo a frequência. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos com Argentina, Peru, Chile e Venezuela para a adoção da faixa de 700 MHz, eventualmente com tecnologia WiMAX, mas isso não está fechado. Os estudos apresentados pela operadora Clearwire ao governo brasileiro apontam para a necessidade de apenas 10 MHz de banda para viabilizar o retorno com intuito de prover interatividade.
Barbosa assegurou também que estão sendo esperados pelo governo set-tops populares, com custo final na casa dos R$ 120, para a oferta de TV digital. Fabricantes como NXP e Encore teriam se comprometido a chegar nesse patamar de preços. Serão caixas HD, com saída HDMI e, obviamente, chipset MPEG 4 como exige o padrão, mas não terão interatividade. A adoção do Ginga está sendo negociada, e isso pode acrescentar cerca de R$ 10 ao custo final.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.