Bens reversíveis não foram usados em lugar nenhum do mundo, diz consultoria

Para Alessandro Jorge, sócio da consultoria Oliver Wyman, que participou do Seminário Internacional ABDTIC, realizado nesta quinta, dia 1, em São Paulo, o Brasil tem uma situação completamente atípica do ponto de vista regulatória. "Só Turquia e Peru, entre 50 países que pesquisamos, ainda adotam o regime de concessão para o serviço de voz, e bens reversíveis é apenas um instrumento teórico que nunca foi sequer exercido, pois não traz qualquer perspectiva de longo prazo para investidor", diz ele. Ele lembra que a Rússia, com o dobro do território, tem uma obrigação de TUPs seis vezes menor que a brasileira. Na comparação realizada pela consultoria aparacem ainda outros dados. "Em muitos países, quando foi atingido o percentual de 100% de penetração móvel, a obrigação de TUPs deixou de existir diz o analista. Ele diz ainda que as obrigações relacionadas à instalação de novas linhas são a segunda mais rigorosa entre os países pesquisados e que em multas e sanções, o brasil está em primeiro, com valores 4,5 vezes maiores que o segundo colocado. "O quadro que temos é inviável".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.