América Latina fora dos planos de demissões e desinvestimento da ALU

Ao que tudo indica, as operações da Alcatel-Lucent na América Latina e Caribe (CALA) não devem ser afetadas pelo drástico corte de custos para economizar 1,25 bilhão de euros até 2013, anunciado pela fornecedora na semana passada, após amargar um prejuízo líquido de 258 milhões de euros no segundo trimestre deste ano.

Entre as ações estão o corte de cinco mil funcionários e saída ou reestruturação de operações em mercados não rentáveis, mas a região não deve ser atingida. Isso porque a região CALA tem apresentado bons resultados e no último trimestre apresentou crescimento de dois dígitos. “CALA vem crescendo sistematicamente nos últimos sete trimestres e a economia da América Latina vive um momento de crescimento”, defende o presidente da ALU para a região CALA, Osvaldo Di Campli.

Mais que isso, os planos da matriz para a região é de crescimento das operações. “Nas últimas semanas temos contratado gente na América Latina e no Brasil. Nossas operações aqui são um modelo de trabalho e eficiência que pode ser replicado no resto do mundo”, garante Di Campli.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.