Telebras diz que parcerias podem ampliar conectividade na Região Norte

Na audiência pública da Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (CINDRA), realizada na quarta-feira, 30, o presidente da Telebras, Jarbas Valente, disse que a rede terrestre e o Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas (SGDC) estão à disposição realizar parcerias com provedores locais para expandir o acesso à internet com conectividade na região Norte do Brasil.

A audiência pública, requerida pelos deputados federais Sidney Leite (PSD-AM) e Jesus Sérgio (PDT-AC), abordou a "qualidade do serviço de internet na região Norte".

Em meio às discussões sobre a inexistência ou ineficácia de acesso à internet, inclusive por meio da conexão móvel, e mais especificamente na Região Amazônica apontada pelos parlamentares, Valente ressaltou que a rede da estatal, que utiliza as fibras óticas do oleoduto da Petrobras, já atende a empresa de Processamento de Dados do Amazonas (Prodam), cinco provedores regionais e três outros provedores estão sendo ativados para operação, o que demonstra que a rede possui dimensionamento adequado para a conectividade dos cidadãos de Coari, Anori, Caapiranga, Codajás, Manacapuru e Manaus.

Notícias relacionadas

"Sabemos das longas distâncias existentes na Amazônia, por isso, além de disponibilizarmos nossa rede de fibras ópticas, estamos à disposição das operadoras de telefonia móvel e de provedores locais para parcerias em prol de avançarmos na oferta de conectividade a esses municípios, e também podemos levar o acesso à internet às suas localidades mais distantes por meio do SGDC. Estamos falando da inclusão digital e social com qualidade a mais de 2,2 milhões de cidadãos", diz Jarbas Valente.

O presidente da estatal destacou ainda a política pública do ministério das Comunicações (MCom) ao se referir aos pontos ativos pelo programa Wi-Fi Brasil por meio do SGDC. Jarbas Valente disse que atualmente, existem mais de 14 mil ativos do programa, dos quais 28% se encontram na Região Norte.

Segundo ele, a Região Norte abriga 65% dos centros de saúde atendidas pelo programa; 46% das unidades de segurança pública e 90% das comunidades quilombolas e indígenas, além de diversos outros segmentos. Das quase 10 mil escolas públicas urbanas e rurais conectadas pelo Wi-Fi Brasil (2,64 milhões de estudantes,) 2.230 delas se localizam no Norte.

"Estamos muito satisfeitos por estarmos concluindo a ativação dos pontos constantes no atual contrato do Gesac com o MCom e esperamos continuar avançando no sentido de eliminar o gap digital e social existente, sobretudo no Norte e Nordeste brasileiro. Essa é uma determinação do ministro Fábio Faria e precisamos, o quanto antes, viabilizar o atendimento da demanda que temos para levar o acesso à internet e cidadania a milhões de brasileiros ainda desconectados", conclui Valente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.