Publicidade
Início Teletime Fabricante indiano quer trazer modelo de "microtelecomunicações" para o Brasil

Fabricante indiano quer trazer modelo de "microtelecomunicações" para o Brasil

A fabricante indiana de infraestrutura celular VNL quer exportar para o Brasil um novo modelo de negócios para expansão de redes móveis em áreas rurais. Trata-se do "microtelecom", ou "microtelecomunicações", que vem sendo testado há um ano na Índia pela operadora BSNL. A ideia é a seguinte: dar a pequenos empreendedores no interior do País a possibilidade de comprar uma ERB e instalá-la em seu vilarejo. Esse empreendedor seria um parceiro da operadora de grande porte. A receita obtida com telefonia celular junto aos habitantes da vila seria dividida entre a operadora e o empreendedor. O modelo é inspirado em projetos de microfinanças, que fazem sucesso em países emergentes da Ásia. Os empreendedores precisariam de apoio de um banco, obviamente, para comprar as ERBs.
A VNL tem uma ERB desenvolvida especialmente para esse modelo de negócios, cujo preço é de US$ 15 mil. Batizada de "World GSM", trata-se de um site completo, abastecido por energia solar, e que pode ser montado em seis horas até mesmo por pessoas sem conhecimento em engenharia de telecomunicações. A ERB vem toda pré-configurada e o backhaul é feito via rádio em freqüências não licenciadas, como 5,8 GHz. Um detalhe importante: o custo de Opex é zero. "Esses sites não requerem manutenção. É para instalar e esquecer. Se um dia der problema, troca-se", afirma o vice-presidente de vendas e marketing da VNL, Vishesh Gupta. A VNL fabrica essas ERBs na tecnologia GSM para as frequências de 900 MHz e 1,8 GHz. O problema para a implantação do modelo no Brasil é que existem regras rígidas em relação à qualidade dos serviços e a responsabilização por eventuais falahas é sempre da concessionária. O executivo indiano está no Rio de Janeiro esta semana, participando do evento AmericasCom.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile