Confira os destaques ambientais do relatório de ESG da TIM

Com meta de se tornar carbono neutra até 2030, a TIM reduziu em 2021 as emissões diretas de gases de efeito estufa, segundo o relatório anual de governança ambiental, social e corporativa (ESG) divulgado pela operadora. Avanços em indicadores de eficiência energética e reciclagem também foram apontados.

No ano passado, 4.395 toneladas estimadas de dióxido de carbono (tCO2) foram emitidas a partir da operação direta da companhia; o número ficou abaixo dos 5.473 tCO2 apurados em 2020. A maior redução foi apontada nas chamadas emissões fugitivas (como gases refrigerantes): de 4.309 para 2.584 tCO2 em um ano.

Por sua vez, as emissões estacionárias (vinculadas a máquinas, geradores e outros equipamentos) subiram de 815 para 1.474 tCO2. O aumento de cerca de 80% foi decorrente da contabilização de emissões das usinas de geração distribuída de energia adotadas pela empresa, que somaram 595 tCO2 no período (majoritariamente metano). Por sua vez, as emissões oriundas de frotas de veículos recuaram de 348 tCO2 e 2020 para 335 no ano passado.

Notícias relacionadas

A TIM ainda forneceu um cálculo sobre as emissões indiretas de gases de efeito estufa, provenientes sobretudo do consumo de energia elétrica: o indicador alcançou 51.355 tCO2 em 2021, superando os 38.717 do ano anterior. No entanto, a empresa realizou a aquisição de certificados de energia renovável (I-RECs) que teriam "compensado" o equivalente indireto.

Energia

Nesta semana, a empresa anunciou o atingimento de 100% da energia consumida atrelada a fontes renováveis – seja através da aquisição no mercado livre, da compra de certificados de energia ou do programa próprio de geração distribuída.

Em 2021, a autogeração a partir das usinas próprias atendeu 38% da demanda energética da operadora, ou 245,8 mil MWh. O total de energia consumida foi de 65.052 MWh. A porcentagem que não foi adquirida de matrizes renováveis (21%) foi compensada com a compra dos certificados.

Como o tráfego total de redes da empresa teve aumento de 23%, a alta no consumo de energia foi acompanhada por medidas de eficiência energética. Em 2021, o indicador de bits trafegados por joule consumido alcançou 19,2 mil, frente 16,1 mil em 2020 (quanto maior o número de bits por joule, melhor).

Reciclagem

Do ponto de vista dos recursos sólidos, a empresa recuperou 1.568 toneladas de lixo gerado pelas operações. A maior parte (885 t) foram cabos, metais e sucatas, mas a recuperação de equipamentos como modens e repetidores somou 87 toneladas, enquanto celulares, baterias e acessórios de clientes perfizeram 6,2 toneladas. O percentual dos resíduos sólidos reciclados ficou em 98%, frente 96% em 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.