Parceria entre BNDES, Finep e Aneel cria fundo de R$ 3 bilhões para smartgrids

Em uma parceria com o BNDES, a Finep (Financiadora de Estudos e Projetos) e Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), foi lançado nesta segunda, 1º, o Plano Inova Energia, que pretende desenvolver atividades conjuntas de apoio à inovação tecnológica no setor. O anúncio foi feito em evento da Abinee em São Paulo e visa apoiar o desenvolvimento e difusão de dispositivos eletrônicos, microeletrônicos, sistemas, soluções integradas e padrões para a implementação de redes elétricas inteligentes (smartgrids) no Brasil.

O BNDES, a Aneel e a Finep disponibilizarão recursos no valor total de R$ 3 bilhões para os anos de 2013 a 2016, mas o plano já prevê a possibilidade de aumentar o valor dos recursos caso necessário nos projetos já aprovados.

As smartgrids, aliás, são uma das linhas temáticas das cadeias produtivas previstas no plano. A parceria deverá estabelecer implementação de projetos-piloto das redes inteligentes com desenvolvimento tecnológico realizado no Brasil, ou seja, com tecnologia nacional para software e soluções para interface com usuários, gestão, controle, segurança e tarifações.

O texto também prevê o desenvolvimento de dispositivos eletrônicos, como medidores digitais, atuadores, inversores, dispositivos de comunicação, sensores, eletrodomésticos inteligentes e iluminação LED, OLED, LEP e de outros materiais. O Inova ainda estabelece o desenvolvimento e implementação de projetos-piloto de smartgrids com sistemas de recarga/abastecimento de energia para veículos elétricos.

O processo de seleção do Inova Energia é aberto a empresas e instituições científicas tecnológicas brasileiras que tenham interesse em empreender atividades relacionadas às linhas temáticas, assim como produzir e comercializar os produtos desenvolvidos. Para smartgrids, é necessário que as empresas possuam receita operacional bruta igual ou superior a R$ 5 milhões e inferior a R$ 16 milhões. Elas poderão apresentar propostas de planos de negócios desde que apresentem carta indicativa de interesse emitida por empresa concessionária do setor elétrico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.