LTE e WiMAX também duelam na CTIA

Ao contrário do Mobile World Congress, realizado em fevereiro passado em Barcelona, onde a predominância do LTE como opção para a quarta geração de telefonia celular (4G) era visível, na CTIA Wireless, aberta nesta quarta-feira, 1, em Las Vegas, nos EUA, a disputa com o WiMAX parece mais acirrada. Ou pelo menos essa é a impressão analisando-se as notícias que chegam da feira e os comunicados enviados pelas companhias que participam do evento.
A Verizon Wireless, primeira operadora norte-americana que lançará uma rede LTE, aproveitou a abertura da feira para dar mais detalhes sobre seu "LTE Innovation Center", anunciado originalmente em Barcelona. Trata-se de um laboratório onde a operadora testará produtos e soluções que funcionarão em redes LTE. Segundo a operadora, a expectativa é de que o laboratório dedique especial atenção a três áreas de produtos: eletro-eletrônicos para consumidores finais; machine-to-machine nas áreas de saúde e segurança; e telemática.

Notícias relacionadas
A Alcatel-Lucent, que, por sinal, será uma das fornecedoras da rede LTE da Verizon Wireless, apresentou na CTIA sua solução de Evolved Packet Core (EPC) para redes LTE. E a chinesa ZTE, de olho em futuras implementações de 4G nos EUA, demonstra em seu stand todo o seu portfólio de LTE.
Do lado do WiMAX, as atenções se voltam para a Clearwire, principal operadora da tecnologia nos EUA. A companhia anunciou um dia antes da abertura da CTIA o lançamento de um roteador que possibilita o acesso de qualquer aparelho WiFi à sua rede WiMAX. Trata-se do "Clear Spot", fabricado pela CradlePoint. Basta o usuário plugar seu modem WiMAX no roteador que automaticamente é criado um hotspot WiFi acessível por qualquer aparelho no padrão 802.11b/g.
O WiMAX Forum, por sua vez, anunciou durante a CTIA o lançamento de seu programa de certificação de testes de interoperabilidade para produtos WiMAX em 2,5 GHz. O programa conta com forte apoio da Clearwire, que compartilhará os resultados de seus próprios testes de interoperabilidade, o que deve acelerar o processo para os produtos futuros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.