Transações via celular somaram US$ 2,7 bilhões em Uganda em 2011

Muito já se falou sobre o sucesso de serviços de transferência financeira via celular em países africanos. Mesmo assim é inevitável se surpreender quando apresentados os números da operadora MTN em Uganda. Em apenas três anos após seu lançamento, o serviço de m-payment da tele conquistou 30% da sua base de assinantes. Em 2009, primeiro ano de funcionamento do "MTN Mobile Money", foram registradas 3 milhões de transações, que somaram US$ 1,11 milhão. De lá para cá houve um salto: em 2011 foram 124 milhões de transações que somaram US$ 2,7 bilhões. Os números foram apresentados pelo CMO da MTN Uganda, Issac Nsereko, durante painel sobre m-payment em países emergentes, no Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, nesta quinta-feira, 1.

Notícias relacionadas
Churn

Nsereko comentou sobre o efeito positivo do serviço sobre o churn da operadora. "Nosso churn anual era de 50%. Com o MTN Mobile Money reduzimos para 25%", disse o executivo, confirmando a teoria levantada pelo diretor de serviços de valor adicionado da América Móvil, Marco Quatorze, durante o MWC.

Na África, apenas 20% da população tem conta bancária, mas 50% tem telefone celular. O serviço de transferência financeira da MTN utiliza mensagens de texto. Uma rede de pequenos comerciantes atuam como correspondentes bancários, fazendo as operações de depósito e saque de valores, pelas quais retêm uma comissão que equivale a mais da metade da tarifa do serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.