OUTROS DESTAQUES
Mercado
Pharol registra prejuízo de 65,9 milhões de euros no trimestre
terça-feira, 31 de maio de 2016 , 12h37

A Pharol SGPS (antiga Portugal Telecom SPGS) encerrou o primeiro trimestre com prejuízo de 65,880 milhões de euros, resultado atribuído principalmente à incorporação de resultado negativo de 64,1 milhões de euros da Oi, segundo informou a companhia na segunda-feira, 30.  O prejuízo é 53,26% maior do que o do mesmo período de 2015, mas é uma redução de 88,2% na comparação com o trimestre imediatamente anterior. O prejuízo antes de juros, impostos, depreciação e amortização ficou em 1,5 milhão de euros.

Em comunicado, o presidente da Pharol, Luís Palha da Silva, que também é membro do conselho de administração da Oi, afirmou que 2016 continuará a mostrar tendência negativa registrada no primeiro trimestre, com "difícil enquadramento político/econômico no Brasil". Disse ainda que pretende concentrar esforços para melhorar balanço e eficiência operacional da Oi, além de reduzir custos na própria companhia portuguesa.

A Pharol considera a Oi sua associada e, apesar de ter direito de voto limitado a 15% do total de ações ordinárias, afirma ter "influência significativa" sobre a empresa, contando com participação de 27,2% (ou 183.662.204 ações ordinárias) do capital social da Oi em 31 de março, sendo assim a maior acionista. A empresa informa que, desde o dia 30 de março, considerando que parte das opções atingiu maturidade, a Pharol passou a deter opção de compra sobre 42.691.385 ações ordinárias da Oi e 85.382.770 ações preferenciais da Oi.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top