OUTROS DESTAQUES
STFC
TIM prepara relançamento de telefonia fixa
sexta-feira, 29 de setembro de 2017 , 17h22

Com um mercado com queda de 3,61% ao ano e prestes a sair do foco das políticas publicas com uma possível aprovação do PLC 79/2016, a telefonia fixa pode não parecer um segmento dos mais atrativos. Para a TIM, entretanto, há oportunidades: a operadora lançará a partir da próxima terça-feira, 3, seu novo portfólio de STFC com uma estratégia voltada para as chamadas ilimitadas e a utilização da infraestrutura GSM.

Segundo explica o diretor de residential solutions da TIM Brasil, Fabiano Ferreira, o ponto é que, apesar de ser um serviço em declínio, ainda é utilizado pela população: são 41,3 milhões de acessos, segundo dados de maio da Anatel. Assim, a companhia quer avançar na sua participação do mercado – segundo ele, está atualmente em cerca de 17%, considerando os acessos Intelig. "A gente entende que tem necessidade ainda de telefonia fixa para boa parte da população, porque é um produto para família, enquanto o móvel é individual. E também para os negócios, para o pequeno empresário, toda empresa precisa da presença do telefone fixo, e são 14 milhões desses negócios no País", explicou Ferreira a este noticiário.

Ele reconhece que o produto não tem um futuro de longo prazo sustentável, mas a ideia é crescer no mercado residencial capturando base das demais empresas. Para concorrer com a telefonia fixa embutida em combos de outras empresas, a arma da TIM é justamente o pacote de ligações ilimitadas, que, segundo o diretor da empresa, está com valor abaixo da média de R$ 55 por residência no País. "O produto é simples, a transparente, super acessível para o cliente, no qual ele vai poder usar à vontade sem se preocupar com a conta no final do mês, seja para fixo ou móvel", declara, ressaltando que não está atrelado a outros serviços. "A gente quer ganhar mercado sim, hoje somos a única empresa a ganhar mercado. Queremos crescer, mais do que a gente já vem crescendo, e queremos (mais) participação", diz.

A questão é que, por mais que seja uma tecnologia com prazo de validade, continua geradora de receita, ao menos por enquanto. "A gente está pensando em captar, mas não pensamos em longo prazo; é a realidade, mas não podemos negar e negligenciar", declara. Naturalmente, a tele considera também no planejamento econômico e financeiro do produto as reduções nas taxas de interconexão. "Já contemplamos em relação ao TU-RL (Tarifa de Uso de Rede Local) e ao VU-M dentro do nosso negócio, e entendemos que a fidelidade do cliente ao nosso produto faz com que a margem, o negócio seja produtivo."

Pelo pensamento da tele, a oferta fixa não irá competir com a móvel, que também oferece opções de chamadas ilimitadas. Ferreira reforça que o telefone fixo tem a característica de ser utilizado por toda a família. E lembra que a própria conta mensal é considerada importante para comprovação de endereço.

Tecnologia

O TIM Fixo já está presente em cerca de 300 cidades, cobrindo em torno de 60% da população brasileira, mas a companhia estuda a ampliação para outras regiões. Ferrera diz que não há diferença nos preços para locais urbanos ou rurais, e reitera que o produto não será parte de ofertas combo.

Para alcançar essa quantidade de municípios, a TIM aposta na tecnologia GSM (2G). Utiliza a faixa de 1.800 MHz, centro da estratégia de refarming da operadora para reutilização do espectro em LTE, mas de olho na facilidade para o cliente. Como é basicamente igual a um celular, a ativação é simples: basta comprar o chip e colocar em um aparelho (a empresa venderá também telefones GSM com preços "bem atrativos"). E por ser essencialmente móvel, ele continua funcionando mesmo em queda de energia, diferente de telefones VoIP. Ferreira diz que não haverá handover para permitir que o aparelho trafegue por diferentes antenas. E garante que a qualidade da chamada será "tão boa quanto o serviço de telefone fixo".

Tarifas

O produto inicial terá valor de R$ 39,90 e permitirá chamadas ilimitadas para fixo e móvel locais. Já o plano de R$ 49,90 terá o mesmo benefício, mas com chamadas de longa distância também. Esse plano conta com pacote de ligações internacionais, mas limitado a 150 minutos. Os assinantes ainda terão direito ao portal de voz TIM Total Conteúdo, que conta com cinco canais de áudio com assuntos relacionados a esportes, humor, saúde, relacionamento, culinária etc. A companhia estima proporcionar de 15% a 20% em economia mensal para os clientes.

COMENTÁRIOS

5 Comentários

  1. Marcelo Ribeiro disse:

    Sinto muito, mas o própria Tim sabotou seu serviço fixo. Não há capilaridade de lojas e autorizadas para aquisição das linhas, as lojas próprias são muito concentradas em capitais e grandes cidades onde a concorrência dos fixos é acirrada, deixando as cidades e a população dos bairros das regiões metropolitanas sem poder adquirir o chip. Ninguém vai viajar para habilitar um serviço condenado. Acho excesso de otimismo, pois nem a Vivo conseguiu emplacar seu Vivo Fixo de chip pelo modo como foi vendido. E a Tim réplica essas mesmas barreiras.

  2. Erick disse:

    Parabens pela iniciativa e pela oferta acessivel, TIM! Tenho TIM fixo em casa.

    • Robert disse:

      Gostei da notícia! Fico feliz eu também tenho um TIM FIXO há mais de um ano,só falta a TIM ampliar mais cidades a banda larga TIM LIVE aí fica completo,,

  3. Aldevany Hugo disse:

    Fala-se tanto em 3G e 4G e agora a Tim está arrumando utilidade para o falido 2G. Interessante, mais interessante ainda é o fato da Tim sequer ter chegado com o miserável 2G em muitissimas cidades até hoje. Porque ela não leva cobertura onde ainda não tem? Ah, ela não importa!! Eles não se importam com nada além do rico dinheirinho dos grandes centros urbanos. Falta respeito pelas pessoas do interior!!!

  4. Rogério Pires disse:

    Como cliente da TIM, creio que a iniciativa é válida, mas infelizmente, os próprios planos "Pré e Controle" (não digo nem os Black), canibalizam os tais planos "Fixos". Muita gente subestima a utilização do serviço de "voz". Tem muita gente que não gosta e não sabe utilizar "dados" (não é o caso da geração dita Millennium), mas eu mesmo assinei um plano TIM Controle e coloquei em um telefone "celular fixo" base de mesa para minha Avó de 85 anos! Fala com toda a família (500 min) de forma simples pagando R$ 39,90. Com a vantagem de quando viaja, poder levar o aparelho. Esse plano "Fixo" deveria ser a preço muito, mas muito vantajoso… caso contrário, o próprio plano da Claro, batizado de "Prezão" tem voz "ilimitado".

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top