OUTROS DESTAQUES
Agência vive impasse em relação ao caso Embratel/Telefônica
terça-feira, 28 de Maio de 2002 , 21h56 | POR REDAÇÃO

A Anatel está com poucas alternativas em relação ao caso da ação movida pela Embratel e que impede a Telefônica de operar longa distância nacional. Segundo o conselheiro Cerasoli, não se pode optar já por dar uma simples autorização à Telefônica (desistindo assim de adotar a estratégia da extensão contratual) porque este é o último recurso da agência. De acordo com Cerasoli, se a Anatel optar por dar à Telefônica a autorização, imediatamente abriria espaço para uma outra ação judicial baseada justamente nos argumentos hoje defendidos pela agência contra a Embratel. E se esta ação tivesse sucesso, não haveria mais formas de criar competição na longa distância. Por isso a Anatel vai esperar o julgamento do mérito da ação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top