OUTROS DESTAQUES
CTIA Wireless
Vendas digitais representarão 25% da receita da EMI em 2010
quarta-feira, 28 de março de 2007 , 13h25 | POR FERNANDO PAIVA

Em 2010, a gravadora EMI espera que 25% de sua receita virá da venda digital de músicas, seja pela internet ou para celulares. A previsão foi feita pelo CEO da empresa, Eric Nicoli, durante a CTIA Wireless, em Orlando, nesta quarta-feira, 28. Hoje, apenas 10% do faturamento da EMI provém de vendas digitais. Ainda assim, Nicoli considera o atual percentual alto, se comparado com outros grandes grupos de mídia: na Disney, o conteúdo digital representa 2% da receita; e na BBC, 4%.
O executivo, entretanto, ponderou que, para atingir essa meta, é preciso que haja algumas mudanças no mercado. Uma delas diz respeito à proteção do conteúdo digital. Nicoli considera essencial que haja interoperabilidade no DRM (Digital Rights Management). "Os usuários estão dispostos a pagar mais por música digital se puderem ouvi-la e vários devices", afirmou. O presidente da EMI também cobrou das operadoras mais atenção em relação ao cliente, seus anseios e vontades. "Temos que ouvir o consumidor, como faz a Apple", comparou.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top