OUTROS DESTAQUES
Marketing
Velocidade reduzida ao fim da franquia volta a ser opção para pré-pagos da TIM
segunda-feira, 27 de junho de 2016 , 21h04

A polêmica em torno do bloqueio do acesso à Internet móvel ao fim da franquia teve um novo capítulo nesta segunda-feira, 27. A TIM decidiu voltar a oferecer a opção de navegação com velocidade reduzida para os seus clientes pré-pagos que contratam planos diários de dados. A diferença é que dessa vez a opção é devidamente comunicada. Primeiro o usuário recebe um aviso quando atinge 80% da franquia. Depois, ao chegar a 100%, a operadora envia um SMS dando a alternativa para aumento da franquia diária, ou contratação de um plano mensal de dados ou simplesmente a continuação da navegação mas a uma velocidade de 30 Kbps, que, segundo a operadora, é suficiente para a troca de mensagens de texto e de áudio em comunicadores instantâneos.  A TIM oferece hoje planos de dados diários com franquias de 50, 100 e 200 Megaytes pelos preços de R$ 0,99, R$ 1,99 e R$ 2,99 por dia.

Por muitos anos as operadoras praticavam a redução de velocidade ao fim da franquia, mas não comunicavam isso com clareza aos seus clientes, que muitas vezes acabavam achando que a rede estava com algum problema. No começo do ano passado, apoiadas pela regulamentação e pelos seus próprios contratos de serviço, as teles decidiram passar a bloquear os clientes pré-pagos que atingissem suas franquias de dados. É uma forta de proteger a qualidade da rede ou pelo menos a percepção de qualidade da mesma pelo consumidor.  Agora, a TIM retoma a oferta de navegação contínua mas com velocidade reduzida ao fim da franquia.

"Antigamente se falava em Interneet ilimitada, e o cliente achava que a rede não estava boa, quando na verdade estávamos entregando um benefício para ele. Queremos que cliente entenda que está optando por esse beneficio. Por isso querenos fazer a comunicação da forma mais transparente possível", relata o diretor de marketing da TIM Brasil, Rogério Takayanagi.

"A maior parte dos clientes pré-pagos da TIM acessam a Internet diariamente. Mas muitos o fazem somente pelo Wi-Fi, sem usar a rede móvel. E alguns acessam em vários chips. Queremos que o cliente saia do Wi-Fi e tenha a opção de conexão o tempo todo. Assim, esperamos aumentar a quantidade de usuários que acesam a Internet todo dia pela nossa rede", diz o executivo.

Takayanagi garante que a motivação principal para essa iniciativa não é concorrencial. "Não é uma busca por market share. Estamos olhando para o nosso cliente pré-pago, que está sendo desafiado pela crise econômica. As pessoas precisam de Internet, principalmente os pré-pagos, que não têm Internet fixa em casa ou ficam o tempo todo na rua e não podem gastar muito dinheiro com conexão. Essas pessoas acabam pulando de um Wi-Fi para o outro, com medo de gastar o pacote de dados", comenta.

Cabe destacar que a iniciativa da TIM é temporária: a princípio vale até 31 de agosto. Até lá, a operadora vai medir o impacto econômico e técnico em sua rede para avaliar se estende por mais tempo a promoção.

Análise

A base brasileira de telefones celulares vem caindo drasticamente de um ano para cá nem tanto por causa da crise, mas em decorrência de uma mudança de estratégia de operadoras como TIM e Oi, que passaram a cobrar uma tarifa única por minuto independentemente de a ligação ser para dentro ou para fora de suas redes. Isso está levando pessoas que tinham múltiplos chips pré-pagos a concentrarem em apenas um. A iniciativa da TIM, embora temporária, pode contar a favor da operadora ao longo desses dois meses de validade na hora de o consumidor pré-pago escolher com qual chip deseja ficar.

Vale lembrar que a TIM tem se notabilizado pela liderança na adoção de novos modelos comerciais. Foi a primeira operadora a lançar pacotes diários de SMS e de dados, anos atrás, tendo sido seguida depois pelas demais.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top