OUTROS DESTAQUES
Balanço
Telemig limpa a base para melhorar resultados
terça-feira, 27 de março de 2007 , 18h31 | POR REDAÇÃO

A receita líquida da Telemig Celular no quarto trimestre de 2006 foi de R$ 341 milhões, 11% superior ao trimestre anterior e acima das expectativas dos analistas. O Arpu mensal foi de R$ 29 no trimestre ante R$ 26,6 no trimestre anterior. A empresa alcançou Ebitda de R$ 79 milhões, 7% abaixo do terceiro trimestre e 10,5% abaixo do quarto trimestre de 2005.
A empresa fez uma limpeza em sua base de clientes, que resultou na desconexão de 103 mil usuários pré-pagos. Mesmo assim apresentou um pequeno avanço de 0,4% no número total de assinantes no quarto trimestre de 2006 comparado ao trimestre anterior concentrado no pré-pago. A receita de serviços cresceu 8% no trimestre, impulsionado pelo aumento do tráfego em 5% no período, devido a fatores sazonais. O Arpu cresceu 9% sobre o trimestre anterior para R$ 29 e as receitas com a comercialização de aparelhos apresentaram crescimento seqüencial de 47%, devido às vendas de Natal. A base pós-paga sofreu perda líquida de 6,7 mil usuários. O resultado desta performance foi uma perda de 1% de market share no trimestre e de 6% em relação a 2005. O churn foi 54,1% maior que o ano passado, impactado pelo efeito da limpeza da base de clientes.
A empresa apresentou um lucro líquido de R$ 28 milhões no trimestre, 20,7% abaixo do trimestre anterior. Continua com baixo endividamento, com dívida onerosa de R$ 171 milhões e caixa de R$ 527,8 milhões. Com esse resultado a empresa finalizou o trimestre com uma dívida líquida negativa de R$ 313 milhões. Os investimentos do trimestre totalizaram R$ 130,5 milhões, o que corresponde a 38% da receita líquida. No período anterior, o montante do Capex foi de R$ 81 milhões.
Na região do Triângulo Mineiro, o market share foi estimado em 17,3%, superior aos 16,4% que a companhia detinha no terceiro trimestre. Adicionalmente, o nicho pós-pago representa 23% da sua base total de clientes, com uma leve queda em seu mix em comparação ao trimestre anterior. Houve crescimento em comparação ao terceiro trimestre em percentual da receita líquida nos custos dos aparelhos, nas despesas gerais e adminsitrativas decorrrente de maiores gastos com consultorias administrativas e na provisão para devedores duvidosos em função da mudança de critério contábil das disputas de interconxão no valor de R$ 2,4 milhões.

Dividendos

A Telemig irá propor, em assembléia, a distribuição de dividendos no valor de R$ 0,097 por mil ações ON e PN. Este valor representa um yield de 2,5% sobre a cotação das ações preferenciais e um yield de 1,2% sobre a cotação das ações ordinárias.
Segundo análise da Brascan Corretora, a margem Ebitda da companhia ficou abaixo da expectativa do mercado e do trimestre anterior aliado ao baíxíssimo crescimento de sua base de assinantes e a piora no mix de clientes, mostrando menor força competitiva diante da concorrência da Oi e da Claro. Adicionalmente, diz a corretora, a empresa apresentou neste trimestre Ebitda abaixo da Vivo e Tim, evidenciando deterioração de sua rentabilidade, ao contrário do que vem ocorrendo com as demais.
Entre os possíveis interessados na aquisição da companhia estão a Vivo, a Claro e a Oi de olho no crescimento do market share na região com uma base de clientes de alto poder aquisitivo. A Vivo seria a principal interessada, segundo os analistas, pois a empresa poderia completar sua cobertura na região com a rede GSM.
O data room da Telemig Celular ainda não foi aberto.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top