OUTROS DESTAQUES
Ericsson pode usar Brasil como base para exportar para os EUA
quarta-feira, 27 de Fevereiro de 2002 , 22h30 | POR REDAÇÃO

O novo handset será fabricado a partir da mesma plataforma de onde sairá outro handset híbrido, em GSM/TDMA/AMPS e bandas de 1,9 GHz e 850 MHz. O novo produto vai atender o mercado norte-americano, como resposta à demanda de grandes operadoras daquele país como a AT&T Wireless, que optou pela adoção da tecnologia GSM como solução evolutiva de sua rede TDMA. De acordo com as necessidades das operadoras brasileiras, os volumes previstos e os custos finais, a Ericsson poderá optar por incluir no aparelho a ser vendido aqui também o modo analógico AMPS e a faixa de 1,9 GHz. O custo do produto vai depender destas variáveis. Os planos da Ericsson são de fabricar no Brasil os novos handsets dual modes, inclusive os destinados para os Estados Unidos. A Ericsson terceiriza a fabricação de seus aparelhos móveis com a Flextronics.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top