OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Fundo garantidor para provedores volta à pauta do MCTIC
quinta-feira, 26 de outubro de 2017 , 16h47

Para facilitar o acesso ao crédito para pequenos provedores na ampliação de infraestrutura, o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e o BNDES reafirmaram que estudam lançar um programa de fundo garantidor. O assunto foi discutido em reunião entre o ministro Gilberto Kassab, o presidente do banco, Paulo Rabello de Castro, e o presidente da Telebras, Maximiliano Martinhão, nesta quinta-feira, 26, em Brasília. O governo, porém, não definiu prazos – nos planos originais, o fundo deveria ter sido lançado até o final deste ano, mas dependeria de questões orçamentárias.

Em comunicado, Martinhão destacou que a iniciativa atenderia à demanda por política pública de apoio aos provedores regionais. "O que estamos desenhando é exatamente isso: utilizar as agências do governo federal, como Finep e BNDES, para criar um programa que permita a esses empreendedores ter acesso ao crédito, para que possam crescer e melhorar os serviços nas pequenas cidades", declarou.

"Queremos ajudar a estruturar um fundo garantidor e fundos de investimento direto. A grande barreira que temos que ultrapassar é a oferta de garantias aos financiadores", explicou o chefe de departamento das indústrias de TIC do BNDES, Ricardo Riviera.

Estavam presentes na reunião também representantes da Associação Brasileira de Provedores de Internet e Comunicações (Abrint), incluindo o presidente da entidade, Basílio Perez. Em comunicado separado, ele considerou que o encontro trouxe "muitos avanços" para os primeiros passos na revisão de valores na oferta atual de crédito. "Há um consenso de que o piso para operações diretas oferecido hoje pelo BNDES é muito alto – a partir de R$ 10 milhões para a linha de capital de giro e R$ 20 milhões para investimentos, montantes acima do orçamento da maioria dos provedores", declarou Perez.

A Abrint diz que além da redução de piso para operações diretas das empresas junto ao BNDES, serão avaliados meios que viabilizem o fundo garantidor e outras linhas já oferecidas por bancos com recurso do BNDES. Para ajudar nessa análise, a associação produzirá nas próximas semanas um mapeamento do mercado de provedores. A entidade diz que a ideia é que um plano de ação seja formulado dentro de um mês.

Vale lembrar que o MCTIC já vem falando em fundo garantidor para pequenos provedores há algum tempo. Em fevereiro, o secretário de Telecomunicações da pasta, André Borges, falou durante o Seminário Políticas de (Tele)Comunicações em Brasília que o assunto estava entre as prioridades, mas destacou que havia desafios para viabilizar recursos do tesouro para o fundo. Mais tarde, em junho, a assessoria técnica do Ministério confirmou que o trabalho visava o lançamento da iniciativa até o final do ano, também após ocorrerem definições de orçamento.

O BNDES enquadra o financiamento de cabos e fibra ótica como equipamentos desde 2014. De acordo com a instituição, o volume de operações indiretas que envolvem o Cartão BNDES chegou à média de R$ 100 milhões/ano em 2015 e 2016.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor de telecomunicações, discutirá em 2018 os rumos da indústria depois do ciclo de sucesso completado com os 20 anos da privatização do sistema estatal de telecomunicações. A realidade da Internet das Coisas, a chegada da tecnologia de 5G, a necessidade um ambiente mais flexível e dinâmico para os investimentos essenciais a esta nossa etapa e um modelo preparado para o futuro são alguns dos desafios em debate, com presença dos presidentes das principais empresas prestadoras de serviços e provedoras de tecnologias, além de autoridades, reguladores e especialistas.
Em sua edição de número 62, o Painel TELEBRASIL 2018 ganha um dia a mais de debates, com mais espaço e oportunidades para a troca de informações, relacionamento e atualização, tanto para profissionais da indústria quanto para reguladores e formuladores de políticas, que têm acesso gratuito ao evento (mediante inscrição prévia). É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas neste novo ciclo.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
EVENTOS

Evento oficial da Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações, o Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor. É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top